Dicas: lidando com as crianças durante o isolamento social


Sem dúvidas, nesse período de quarentena, o que nós, praticantes de jiu-jitsu, mais temos sentido falta são os treinos e a prática de atividades físicas. É quase torturante ter que passar tanto tempo afastado da academia, sem dar aquele rola soltinho com os amigos e sem sentir aquele cheirinho de suor do tatame na hora do treino.

Mas para nós, adultos, é mais simples compreender toda essa situação e a responsabilidade social que o momento nos exige, além disso, buscamos alternativas para nos manter ativos, nem que seja ao menos com treinos de cardio, algumas movimentações mais simples. Sem contar que entre um treininho e outro, mantemos nossa rotina de trabalho com o home office e demais atividades diárias.

E não é tão sacrificante ter um dia ou outro em que escolhemos fazer absolutamente nada, apenas deitar, descansar, ver uns vídeos, assistir a uma série ou um filme, ler um livro (o que inclusive faz bem para a saúde mental, principalmente em quarentena), enfim, temos uma gama de opções. Mas, e para as crianças?

Como professora, tenho acompanhado de perto a dificuldade que alguns pais têm enfrentado para lidar com as crianças em isolamento. Para as crianças, ficar preso em casa sem fazer nada, é absolutamente estressante e entediante, especialmente pelo acúmulo de energia que isso causa nas crianças, que muitas vezes acabam se tornando mais irritadas, afetando consequentemente o seu comportamento.

A escola tem tentado manter-se ativa, mesmo que à distância, para que as crianças tenham o seu tempo em casa preenchido não apenas com o estudo, mas com atividades lúdicas, brincadeiras, desafios simples. Mas sabemos que isso não é o suficiente, especialmente para aquelas que estão habituadas a uma rotina de prática de atividades físicas e extra-escolares, como balé, curso de idiomas, natação, artes marciais, enfim.

Além de que para muitos pais, não tem sido fácil conciliar o tempo com o trabalho – mesmo em home office, que muitas vezes têm trabalhado até mais do que no ambiente de trabalho – os afazeres de casa e a rotina das crianças, especialmente para aqueles que têm mais de uma criança em casa. Nem todos têm conseguido manter a rotina de estudos dos filhos e encontrar tempo para acompanhar as aulas online, que muitas vezes conciliam com o seu horário de trabalho.

Muitos se viram como podem. Mas pensando no quanto isso pode estar sendo cansativo e angustiante para algumas famílias, trouxe algumas dicas que podem ajudar você, que está passando pela mesma situação, a manter uma rotina saudável com o seu filho. Apesar da página se tratar sobre jiu-jitsu, o nosso foco sempre foram as mulheres e tudo aquilo que envolve o seu cotidiano, dentro e fora do tatame, e certamente esse é um assunto que se trata sobre algo que afeta as mães e também os pais e outros possíveis cuidadores. Então, vamos lá:

  1. Organize a sua rotina

Quem nunca assistiu a pelo menos um episódio do antigo programa da Super Nanny? Você provavelmente já viu aquelas famosas listinhas de rotina que ela sempre trazia para organizar a rotina da criança e da família. Essa é uma boa hora para começar a fazer isso. Crie um rotina para ele e outra para você. Especialmente se você têm filhos a partir dos 6 ou 7 anos, que já sejam alfabetizados.

Criar uma listinha de rotina diariamente, junto com a criança, vai te ajudar a conciliar a sua rotina com a dela, especificando um horário para cada coisa, ou um período de tempo do dia. Inclua atividades dos afazeres de casa, como arrumar a cama, o quarto, organizar os brinquedos, encher garrafas (quem nunca, não é mesmo?), de dois a três afazeres de casa, não exagere, exija algo que ela seja capaz de fazer sozinha.

Também inclua entre essas atividades, um horário para estudos (assistir aula online, videoaulas, atividades planejadas pelos professores) e um horário de lazer COM VOCÊ. É extremamente importante manter a interação com as crianças nesse momento, e a família é a única interação possível agora. Determine um tempo para o seu trabalho, para os seus afazeres e especifique um horário do dia para estar apenas como seu filho, para estar em família.

2.    Planeje atividades

É muito importante que eles tenham como se expressar, as atividades livres e planejadas são de muita ajuda para externar as energias acumuladas e expressar a liberdade do ser criança. Planeje uma atividade física (principalmente se seu filho também faz jiu-jitsu, treine com ele), uma brincadeira, um filme, uma receita, uma festinha do pijama, um acampamento no quintal. Planeje uma coisa para cada dia.

Traga brincadeiras em que ele possa explorar todos os sentidos, experimentar, ver, ouvir, sentir, e usar suas habilidades. Pintar uma parede, brincar de caça ao tesouro, construir alguma coisa, fazer uma pipa, enfim. Ensine algo que você prometeu há muito tempo e não fez, ensine uma brincadeira que você gostava quando era criança. No próximo texto, trarei algumas idéias de atividades para fazer em casa com seus filhos.

3.    Não abra mão dos estudos

É compreensível que seja meio difícil acompanhar tudo o que as professoras têm postado nos portais e plataformas de estudo, mas não abra mão de escolher pelo menos uma das atividades para ser realizada, isso também ensina responsabilidade e comprometimento, além de ajudar a manter o interesse da criança pelo aprendizado, também colabora para o seu desenvolvimento.

Se puder, participe das aulas online pelo menos uma ou duas vezes na semana, pois o contato e a interação tanto com as professoras quanto com os colegas são extremamente importante para o desenvolvimento social e afetivo da criança, além de dar a ela a oportunidade de “sair” por um momento de toda essa pressão que tem sido o isolamento.

4.    Seja gentil e paciente

As crianças, por mais que conheçam s situação que estamos vivendo, não conhecem a dimensão do que está acontecendo. Tudo isso é muito abstrato para elas. Seja paciente, perceba que estar há semanas sem sair de casa é estressante demais para elas. Converse com seu filho, explique quantas vezes for necessária, seja gentil, ouça o que ele tem a dizer e responda suas indagações, por mais que você não tenha as respostas certas. Tudo o que ele precisa agora é de atenção e compreensão.

Obviamente que você não vai fazer disso uma oportunidade para fazer todas as suas vontades, pois isso também poderá ser prejudicial. Mas esteja aberto a ouvi-lo, compreendê-lo e se faça também ser ouvido e compreendido. Às vezes, as coisas irão parecer sair do lugar, mas tenha calma, tenha fé, chore se for preciso, isso não quer dizer que você falhou, apenas que precisa recomeçar. Mantenha a calma mesmo quando quiser se desesperar, tudo isso vai passar.

Qual sua reação

Curtir Curtir
0
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas: lidando com as crianças durante o isolamento social

log in

reset password

Voltar para
log in