Força e superação: Entrevista exclusiva com Kelvin Clay


kelvin clay

Quem conhece Agatha Christie? Ela foi uma romancista britânica, autora de mais de 80 livros. Seus livros são uns dos mais traduzidos de todo o planeta, superados apenas pela Bíblia e pelas obras de Shakespeare, com mais de 4 bilhões de cópias vendidas em diversas línguas. Faleceu no dia 12 de janeiro de 1976.

E Luís de Camões? Este foi um célebre poeta de Portugal, considerado uma das maiores figuras da literatura em língua portuguesa e um dos grandes poetas do Ocidente. Enquanto viveu queixou-se várias vezes de alegadas injustiças que sofrera, e da escassa atenção que a sua obra recebia, mas pouco depois de falecer a sua poesia começou a ser reconhecida como valiosa e de alto padrão estético por vários nomes importantes da literatura européia, ganhando prestígio sempre crescente entre o público e os conhecedores e influenciando gerações de poetas em vários países. Faleceu no dia 10 de junho de 1580.

Sabem o que eles têm em comum? A superação! Os dois sofriam de algum tipo de deficiência, Agatha era disléxica e Luís; deficiente visual. Eu poderia citar muitos outros como: Katharine Hepburn, Galileu Galilei, Walt Disney, até mesmo o Tom Cruise, que também superaram algum tipo de deficiência e são/foram excelentes no que fazem/faziam, mas hoje vou falar de um grande guerreiro: Kelvin Clay, também conhecido como Kelvin “Guerreiro” Clay, 20 anos,  um lutador brasileiro de jiu-jitsu, que hoje compete no Peso Galo do IBJJF.

kelvin 2

Artrogripose, também conhecida como artrogripose múltipla congênita (AMC), é uma doença congênita rara que se caracteriza por múltiplas contraturas articulares e pode incluir fraqueza muscular e fibrose (dores musculares fortes).  Apesar de tudo que a caracteriza, Kelvin não se abalou e começou a treinar Jiu-Jitsu!

“As pessoas que mais me apoiaram foram meu pai e meu mestre Piezi! Meu pai me levava às competições, ficava escondido chorando, não conseguia conter as emoções!” Disse o lutador à nossa entrevista.

kelnvin 3

BJJ GIRLS MAG: Quando você resolveu entrar no jiu jitsu? E como foi a reação da sua equipe e professores?

Kelvin: Num papo de sala de aula quando eu  tinha uns 15 anos, o pessoal comentou sobre o judô e quando comecei a fazer algumas aulas, alguns alunos falaram do jiu e acabei migrando! Logo conheci o Mestre Piezi da equipe Gracie Barra. Quando expliquei a situação e perguntei se haveria algum problema em treinar com eles, ele me respondeu: “Você já está atrasado!” – risos. Ele estudou sobre minhas limitações e desenvolvemos quedas e chaves pra mim, inclusive tenho uma chave com meu nome: Chave de Kelvin.

BJJ GIRLS MAG: Sua família sempre te apoiou ou ficaram preocupados com sua fragilidade quando você resolveu competir?

Kelvin: Meu primeiro campeonato minha mãe estava receosa, uns tios meus com muito medo de acontecer alguma coisa, mas eu muito empolgado, e ela mesmo nervosa, não deixou se levar, e meu pai sempre foi mais durão, mesmo tendo receio, tentava não demonstrar!

BJJ GIRLS MAG: Já tentaram te barrar em algum campeonato?

Kelvin: Pelo contrário! Sempre me convidam! Até hoje não sofri preconceito nos campeonatos, o jiu jitsu me acolheu.

BJJ GIRLS MAG: Você sabe que nosso site fala sobre mulheres no jiu jitsu, né? O que você acha das meninas no tatame?

Kelvin: Sei, claro! Vocês estão crescendo muito, Sinistras, Mulheres no Tatame, Guerreiras,… Acho demais! Admiro muito a Mackenzie, sensacional aquela luta com a Gabi Garcia, e uma atleta do nosso tatame Ana Laura! Além de embelezarem o tatame, mostram também a força e equilíbrio que podem ter! Infelizmente sei também dos preconceitos; namorado que não gosta, de ser considerada não feminina e são chamadas de formas pejorativas e desnecessárias. Mas isso não é motivo pra se abalar, eu não me abalei, por que vocês se abalariam?

BJJ GIRLS MAG: Aproveitando esse gancho, o que você falaria pras pessoas que não estão no tatame por medo de sofrerem algum tipo de preconceito?

Kelvin: Nós não nos devemos deixar pelos problemas, eles foram feitos pra serem resolvidos! Limites foram feitos pra serem quebrados, para serem derrubados, então jamais podemos ficar à mercê de qualquer problema ou preconceito. Então, nunca desistam, sempre foquem nos seus sonhos, sempre tracem o melhor caminho, tenham o plano A,B,C,D… até o Z, mas o importante é NUNCA DESISTIR!

Nossos agradecimentos sinceros ao lutador e parabéns ao Mestre Piezi pela inclusão!

Segue abaixo o documentário do Kelvin Clay:
https://www.youtube.com/watch?v=pkgfDoVFDgk

E você, hein? Qual a sua desculpa pra não treinar?

😉

Oss

Qual sua reação

Curtir Curtir
2
Curtir
Amei Amei
1
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
1
Triste
Grr Grr
1
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Força e superação: Entrevista exclusiva com Kelvin Clay

log in

reset password

Voltar para
log in