Como ajudar umas às outras no tatame


Bia Mesquita x Dominyka Obelenyte – Mundial 2006 – GracieMag

Cada uma de nós mulheres, em sua grande maioria, carrega uma história, seja ela de superação ou de garra acompanhada de heroísmo.

O ser humano muitas vezes é movido pela emoção, pela razão, pelo julgamento momentâneo. Devemos sempre lembrar que todas nós estamos sujeitas a errar com a próxima, mas um dos atos mais deslumbrantes do ser humano é reconhecer isto.

É fundamental questionar sobre a importância de como nós mulheres podemos ajudar umas as outras no tatame.

Respeito é a chave para tudo, o respeito ao próximo “move montanhas”! Perder a cabeça uma com a outra não pode fazer parte do jogo e nem ao menos da luta, pois nós mulheres movimentamos este mundo. É de nossa responsabilidade não se digladiar com palavras ofensivas, nem ao menos estar dispostas a brigas, pois com tudo isso acabamos sendo vitrine e servindo de ibope. Devemos ser exemplo e manter a união.

A prática do respeito reconhece limites em nossa interação social e estabelece parâmetros saudáveis no convívio com os outros.

“COMO MULHERES, TEMOS TODAS QUE APOIAR UMAS ÀS OUTRAS” – Michelle Obama

Nossas academias lutam cada dia mais para que mulheres mantenham-se unidas. Podemos destacar a CDMJJ (Comissão de Direitos das Mulheres no Jiu-jitsu) que promove este movimento, para que academias destaquem-se e possam desenvolver um ambiente seguro para as mulheres, inclusive através de uma certificação e selo que garantem isso.

A arte suave vai além dos tatames, ela está na nossa casa e em todo o ambiente que estamos. Carregamos a responsabilidade de disseminar o que de mais importante o jiu-jitsu pode nos proporcionar: o autoconhecimento para a nossa vida!

Como então, podemos ajudar umas às outras? Como o jiu-jitsu pode nos beneficiar nesse sentido? Aqui vão alguns exemplos:

– Sua amiga está ali, esteja e seja presente;

Acolha as meninas que chegam pela primeira vez, elas precisam se sentir seguras para permanecer conosco;

– Lembre-se: ninguém fica bom de jiu-jitsu sozinha, é preciso sempre de sua/seu amigo, para que façam as posições juntas(os);

– A academia deve ser um local agradável, então o acolhimento é muito importante;

– A união consegue muitas vezes trazer o empoderamento feminino;

– Muitas mulheres se sentem motivadas na sua vida em geral, conseguindo melhorar a sua ansiedade e muitos casos de depressão por meio do jiu-jitsu.

E então porque não se unir e estabelecer um ambiente ímpar? A amizade sempre será além dos tatames e se estenderá para a nossa vida!

Qual sua reação

Curtir Curtir
1
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como ajudar umas às outras no tatame

log in

reset password

Voltar para
log in