Atleta da Semana: Maria Victória Barboza


No Atleta da Semana de hoje vamos contar a história da Maria Victória Barboza, que é faixa marrom da equipe Nova União do Rio de Janeiro. Como muitas pessoas, ela foi chegando devagar na arte suave, o começo foi difícil, mas logo se apaixonou e já treina jiu-jitsu há 6 anos.

Conheci o jiu-jitsu através de uma colega que estudava comigo, um dia ela me chamou para treinar, sempre gostei muito de esporte, então fui.” Maria começou no projeto social PROSS. Quem estava por trás era o mestre André Bastos, mas quem dava aula eram os faixas roxas Igor Corsino e Roberto Goulart. “Eles me ajudaram e ajudam muito até hoje, foram os primeiros a acreditar em mim e sou muito grata a eles por isso, se não fosse eles eu não estaria aqui hoje.”

Maria conta que no início foi difícil, porque era um pouco sem jeito, mas com o tempo foi aprendendo. “Com o tempo fui entendendo um pouco mais o que era o jiu-jitsu e de como ele poderia mudar a minha vida.”

Treinos e títulos

A rotina da Maria é bem pegada. Tem treino de jiu-jitsu de manhã, depois preparação física, ajuda seu professor André Bastos nas aulas infantis, e jiu-jitsu também à noite. Ela gosta muito de quedar e jogar por cima e sua finalização preferida é a kimura.

Maria já foi 3x Campeã Brasileira, 2x Campeã Brasileira NOGI (peso e absoluto), Vice-Campeã do Europeu, terceira colocada no Mundial e campeã de vários campeonatos como Open e BJJ Pro.

A vida de atleta tem algumas dificuldades, e como muitas pessoas falam, uma das principais é o apoio. E Maria pensa da mesma forma. “Acho que a dificuldade maior é conseguir um apoio, alguém que possa investir junto com você na carreira de atleta. O resto é dedicação, sendo que nem todo mundo está disposto a passar por algumas coisas que nós atletas passamos para chegar no lugar onde queremos.”

Benefícios do jiu-jitsu e metas para o futuro

A arte suave trouxe muitos benefícios para a vida da Maria, como uma vida mais saudável, autoconfiança e uma perspectiva de vida diferente. “Mas o principal foi a disciplina e respeito, antes de entrar no jiu-jitsu não tinha tanta disciplina ou respeito, fazia o que eu queria e acabou. Mas quando comecei, aprendi que você tem que ter disciplina e respeitar o próximo, isso me ajudou muito na minha evolução como pessoa. Sei que ainda estou em processo mas esse dois foram o principal para mim.”

Maria graduou recentemente à faixa marrom e tem a expectativa de melhorar ainda mais seu desempenho nessa nova fase para chegar bem nas competições. 

Tenho a expectativa de melhorar ainda mais meu desempenho na faixa marrom, para chegar sempre bem preparada nas competições. “Na faixa marrom as coisas ficam mais sérias kkkkk” mas mesmo assim, para 2021 Maria planeja melhorar seu desempenho e continuar conquistando títulos.

Maria tem como inspirações seus professores André Bastos e Igor Corsino, além de atletas como Tayane Porfírio, Bia Basílio, Bia Mesquita, Gabi Garcia.

“Não deixe de acreditar no seu sonho, se é o que você quer então vá atrás, vão ter muitos para te colocar pra baixo mas poucos para te ajudar a se reerguer. Não coloque desculpas por as coisas não acontecerem na sua vida, simplesmente as faça acontecer.” – Maria Victória

Clique aqui para seguir a Maria no Instagram.

Qual sua reação

Curtir Curtir
2
Curtir
Amei Amei
3
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atleta da Semana: Maria Victória Barboza

log in

reset password

Voltar para
log in