A visão do jiu-jitsu feminino por Alice, jiujiteira de 7 anos de idade


A Alice tem apenas sete anos e já sabe o que ela espera para o futuro do jiu-jitsu. Faixa cinza da academia Fh Jiu-jitsu da equipe Checkmat, a pequena ainda é uma criança mas já tem consciência da grande importância que a arte marcial tem para as mulheres. Conversamos muito sobre o jiu-jitsu feminino e vou deixar aqui a visão dela sobre alguns pontos.

Sobre os benefícios do jiu-jitsu, ela destaca: “O jiu-jitsu é importante para você aprender se defender para quando alguém te atacar. Ajuda também na saúde e te deixa cada vez mais forte.” E como todas nós ela também está na luta para ver o crescimento das mulheres dentro do tatame.

É muito importante mostrarmos para as crianças a grande importância da igualdade e do respeito que todos precisam ter com as mulheres (e com todos) dentro do tatame. Com sete anos ela já é exemplo para o irmão de 2 anos e meio que já está fazendo parte do time dentro do tatame.

A casquinha grossa foi a primeira menina da equipe, hoje na turma dela tem quatro meninas, mas ela sente muita falta de ter mais presença feminina dentro do tatame. “É legal quando vem todas as meninas, porque aí cada uma luta com uma.”

Quando o time não está completo a faixa cinza acaba lutando com os meninos. Isso não impede dela fazer um grande treino, mas acha o treino melhor quando o time feminino está mais forte. “Não tem diferença lutar com os meninos, mas com as meninas é melhor.”

Primeiro campeonato

Ela participou do primeiro campeonato em Curitiba- PR e lutou com uma menina mais velha. A luta foi casada e deu empate. “Fiquei muito nervosa, fui à viagem pensando muito na luta, depois me acalmei. Foi muito emocionante”

Foi uma grande experiência e cheia de emoções. Ela ainda pretende lutar muitos campeonatos, como por exemplo o campeonato mundial. “Meu sonho é ser campeão mundial, no Rio de Janeiro.” A Alice ama os animais e o jiu-jitsu e porque não ter duas profissões quando se tornar adulta? “Eu quero ter duas profissões: ser veterinária e lutar jiu-jitsu.”

Admiração dentro do tatame

Admiro todos os senseis, que ensinam jiu-jitsu para todo mundo.”

Em especial o pai dela, o professor Fernando Fh, faixa preta da equipe Checkmat. A pequena tem admiração por ele treinar com ela e ensinar os seus amigos. “Meu pai é muito forte, campeão e guerreiro.”

A Alice é um exemplo de como a arte marcial pode começar desde cedo a ensinar grandes valores e transformar vidas.

Qual sua reação

Curtir Curtir
1
Curtir
Amei Amei
3
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A visão do jiu-jitsu feminino por Alice, jiujiteira de 7 anos de idade

log in

reset password

Voltar para
log in