5 maneiras de incentivar o jiu-jitsu feminino


Foto: instagram Karla Hipólito

Apesar do crescimento da presença feminina no jiu-jitsu e do número crescente de profissionais mulheres na arte, o jiu-jitsu feminino ainda sofre com a desvalorização e falta de incentivo de muitos. Não apenas pela presença do machismo no tatame, mas também pelo desinteresse causado pela valorização aos atributos errados quando se trata de mulheres no esporte.

O jiu-jitsu feminino não se trata em primeiro lugar sobre beleza e feminilidade no tatame, e sim sobre performance atlética, talento, esforço, dedicação, investimento, profissionalização e muitas vezes defesa. O incentivo de mulheres na arte suave começa quando entendemos que somos mais do que “musas” e “belas” do tatame; somos atletas, profissionais, que lutam por esse espaço diariamente.

E para que essa conquista seja alcançada, existem certas barreiras que ainda precisam ser quebradas dentro do esporte. Foi pensando nisso, que trouxe abaixo cinco maneiras pelas quais você, homem ou mulher, praticante de jiu-jitsu, pode ajudar a incentivar o jiu-jitsu feminino.

1) Incentivando as mulheres da sua academia

O primeiro passo para incentivar o jiu-jitsu feminino é começando pelas mulheres que treinam com você. Suas parceiras de treino são as que mais precisam do seu incentivo. São elas que estão com você diariamente, errando e aprendendo, se esforçando e dedicando. Valorize seus pontos fortes, elogie, as faça saber que são boas e as deixe conscientes de sua evolução, pontue sabiamente suas falhas e as incentive a melhorar e a não desistir.

Incentive as mulheres da sua academia não apenas a treinarem, mas a competirem também. Demonstre que não há espaço para diferenças e privilégios de gênero dentro da sua equipe. Seja receptivo, seja respeitoso e permita com que elas se sintam bem no lugar onde treinam. Esse é o primeiro passo para que mais mulheres se sintam a vontade no tatame e tenham a oportunidade de crescer no jiu-jitsu.

2) Trazendo representatividade feminina para a sua equipe

Apresente atletas femininas à sua academia, grandes nomes do jiu-jitsu feminino, não como “musas” da arte, mas como grandes atletas, se baseando em suas técnicas, suas performances, em suas melhores lutas, em suas histórias na arte suave. Trazer representatividade feminina para dentro da sua equipe é de extrema importância para o incentivo do crescimento de suas atletas no jiu-jitsu.

Muitas vezes os caras na equipe são grandes fãs de atletas homens nos quais se espelham, se inspiram em suas técnicas, força, velocidade. Mas quantas vezes você usou o nome de uma mulher para exemplificar uma técnica que foi bem executada em uma luta ou por ser uma atleta que tem a técnica como seu ponto forte? As meninas também precisam se sentir representadas e saber que o jiu-jitsu não está tão distante delas e que há grandes mulheres em quem elas podem se espelhar.

3) Valorizando as mulheres no jiu-jitsu

Existem diversas maneiras de demonstrar valorização às mulheres no jiu-jitsu. Assista às lutas femininas, incentive as mulheres da sua academia a competirem, incentive uma atleta que está começando, acredite na competência de atletas femininas.

Convide uma professora para passar um seminário na sua academia, fale de atletas femininas na mesma proporção que você fala de atletas masculinos. Acompanhe e divulgue o trabalho de atletas femininas da sua cidade e incentive o seu crescimento. Incentive mulheres a estarem na arbitragem, e ajude-as na luta pela conquista de seus espaços.

4) Acompanhe o trabalho de mulheres no jiu-jitsu

Seja divulgando uma atleta da sua cidade, seguindo páginas nas redes sociais que abordam o jiu-jitsu feminino, seguindo atletas femininas nas redes sociais; curta suas publicações, busque conhecer sua história. Divulgue uma luta feminina, assista às competições femininas nos eventos de jiu-jitsu, leia textos que abordem sobre o jiu-jitsu feminino, assista a vídeos, entrevistas, artigos e, o mais importante, tente aprender com elas também, seja uma técnica legal, algo novo que você achou interessante ou algo que você gostaria de passar para seus alunos.

Acompanhe o trabalho de mulheres atletas assim como você acompanha o trabalho de homens. É claro que muitas vezes acompanhamos um atleta por nos identificarmos com ele, mas valorize o trabalho de mulheres no jiu-jitsu também, tenho certeza que há mulheres com quem você irá se identificar, seja pelo ritmo de treino, pelo estilo de jogo, pelo uso de técnicas, enfim. Há uma gama de possibilidades com atletas incríveis que o jiu-jitsu feminino nos apresenta.

5) Combate ao machismo no tatame

Deixei o melhor e mais importante para o final, afinal, quando esse quinto ponto é praticado, todos os outros se tornam possíveis. Você não precisa ir para a rua vestir a camisa do feminismo para combater o machismo, apesar de ser uma luta extremamente necessária. Você pode combater o machismo diariamente com pequenos gestos dentro e fora da sua academia. Por exemplo, evitando e rebatendo comentários machistas e brincadeiras de péssimo gosto, como: “ta rolando que nem mulherzinha”, “rola com a mina pra dar uma descansada”, “mulher pra evoluir tem que treinar com homem”, ou pior, “mulher só rola com mulher pra evitar ‘má interpretação’ de assédio” ou até mesmo “deixar de chamar mulher pra academia porque os caras não sabem se controlar”.

Outra forma é impedindo e refutando atitudes de assédio e preconceito, educando seus alunos a respeitarem as meninas no tatame, a acreditarem no seu potencial e lutarem com as meninas de igual para igual, a respeitarem as meninas mais graduadas da mesma forma que respeitam os rapazes, a entender que não se combate a técnica da “mina” graduada com força exacerbada, e principalmente a entenderem que o tatame é um solo sagrado sem espaço para cantadas, assédio e sensualização (especialmente nas posições).

Ah, e seguir e defender páginas ou atletas famosos que demonstram posturas machistas, acusados de assédio e abuso sexual, também colaboram para a manutenção do machismo no tatame e fazem de você alguém machista sim.

Essas são algumas práticas que podemos ter que certamente estarão incentivando o jiu-jitsu feminino. Respeite as mulheres, deixa a menina treinar, deixa ela escolher o que ela quer fazer, deixa ela voar, não corte suas asas, pelo contrário, dê todo o suporte que estiver ao seu alcance para que ela possa chegar onde ela quiser. Pois liberdade também incentiva.

Qual sua reação

Curtir Curtir
1
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 maneiras de incentivar o jiu-jitsu feminino

log in

reset password

Voltar para
log in