Quando a depressão chega: não ignore os sinais


O isolamento social foi algo que chegou sem nos avisar e sem ao menos percebermos. Muitos cientistas já nos alertavam pelo alto índice de pessoas depressivas que poderiam se apresentar ao longo deste século, mas ainda não se sabia o que poderia desencadear essa grande onda que ainda poderia aparecer.

Em 2018, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou que, em 2020, a depressão seria considerada a doença mais incapacitante do mundo. Pois bem, estamos em 2020 e, se tal estimativa ainda não se confirmou, certamente estamos bem perto disso.

O jiu-jitsu é uma arte milenar que traz consigo o convívio social, melhora física e psicológica. É no tatame que temos os nossos grandes amigos, a nossa família “tatamística”. O grande problema é quando tudo isso não é o suficiente, quando o ser humano não consegue conversar com o seu amigo mais próximo e tudo começa a não ter mais sentido em sua vida.

Convido você, que está lendo este texto, a entender que todo sinal de alerta deve ser levado em consideração sim, em meio a uma crise de pandemia como a que estamos vivendo principalmente. Neste momento muitas pessoas que sempre estão conosco em nossos tatames, podem estar precisando de atenção e inclusive os nossos familiares.

A depressão isola o indivíduo, como se nada mais tivesse importância, como a simples rotina de sair de casa para treinar. O que em muitos casos pode acontecer ao contrário, sendo este fato o impulsionador para sair da crise de depressão, sair de casa e ir treinar conseguindo o encontro com os amigos aos quais podem conversar e sair a cada treino mais aliviado do que o prende neste cenário diário. Sim, muitos encontram na arte suave a “cura” para a depressão.

Imposto por padrões, pelo desempenho físico e profissional, muitas vezes o indivíduo se considera de maneira inatingível, com uma sobrecarga que acaba desencadeando sofrimento, tristeza e por consequência a depressão.

A depressão é uma doença que pode estar muito próxima de nós, ela muitas vezes acaba não deixando um sinal visível em quem está sendo atingido, não deixa um ferida exposta, e é isso que acaba impedindo que pessoas próximas percebam a dimensão de tudo que possa estar acontecendo. Muito pelo contrário, ela é uma ferida interna que machuca podendo levar muitas vezes a um comportamento suicida.

A prática da arte suave auxilia no benefício do cuidado com a mente. Esteja disposta(o) a esta experiência incrível que é o jiu-jitsu!

Qual sua reação

Curtir Curtir
0
Curtir
Amei Amei
3
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quando a depressão chega: não ignore os sinais

log in

reset password

Voltar para
log in