Atleta da semana: Juliana Renzi


Faz seis anos que a Juliana está dentro dos tatames. Professora de educação física, começou a trabalhar em uma academia, onde conheceu a arte suave.

Conheceu o seu professor que hoje se tornou seu seu marido, incentivando sempre ela a se dedicar aos treinos.

O jiu-jitsu mudou a vida da atleta, transformando o seu corpo, trouxe mais autoconfiança e resistência. Mudou seu estilo de vida.

O maior sonho da Juliana no esporte é chegar na faixa preta e ganhar um título  expressivo internacional.

Rotina de treinos

A faixa roxa da equipe MKBJJ tem uma rotina super agitada, trabalha como personal trainer no período da manhã, e logo depois das aulas começa com os treinos de musculação e preparação física.

Os treinos de jiu-jitsu só são realizados depois das aulas que a sinistra aplica no período da tarde e da noite. Ela treina quatro vezes na semana e as aulas de musculação, preparação física e funcional três vezes.

A sinistra conta com o acompanhamento do fisioterapeuta Sidnei Shiraishi, para cuidar das lesões e tenta fazer três vezes na semana acompanhamento para shiatsu, acupuntura e osteopatia.

A Ju também conta com a ajuda do nutrólogo Dr. Rogério Padovan, mas para a casca grossa dieta não é um monstro de sete cabeças. A faixa roxa gosta de se alimentar bem, come muita salada, verduras, legumes, proteínas, carboidratos complexos de baixo índice glicêmico e bastante proteína.

Mas ela não é radical, quando quer comer alguma guloseima, come sem culpa. Sabe dosar a quantidade e a frequência das comidas mais calóricas.

Campeonatos

Antes de ser atleta de jiu-jitsu, Juliana competia futebol desde os sete anos. Quando parou com o esporte, sempre sentia falta da adrenalina das competições.

O jogo preferido da Juliana é por baixo e tem como finalização favorita o armlock.

A maior dificuldade que ela enfrenta dentro do esporte é a falta de investimento dentro dos esportes brasileiros, são poucas as empresas que acreditam e patrocinam atletas e também a falta de incentivo do poder público.

” É uma pequena minoria que consegue viver apenas para treinar e competir. A grande maioria tem que ralar muito pra conciliar a vida profissional com a vida de atleta.”

As maiores inspirações dentro do esporte, em primeiro lugar, é o seu marido Marco Karam e as atletas Bia Basílio e Bia Mesquita. “As duas são sinistras demais.”

Em 2019 a faixa roxa se destacou nos campeonatos:

Campeã do Circuito Paulista 2019 FPJJ

Campeã do BH Open CBJJ

 3° colocada no Brasileiro CBJJ

O campeonato que mais marcou a Ju esse ano foi o circuito paulista, pois conseguiu manter uma regularidade de vitórias nas três etapas e terminou em primeira no raking do circuito.

Mensagem da faixa roxa para quem quer começar a competir:

Não tenha medo ou receio de começar a competir. É normal se sentir nervosa ou ansiosa mas com o tempo você aprende a dosar suas emoções e ganhar uma luta é indescritível.

Qual sua reação

Curtir Curtir
0
Curtir
Amei Amei
5
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atleta da semana: Juliana Renzi

log in

reset password

Voltar para
log in