Lições valiosas para competidores de primeira viagem


Você já percebeu que muitas vezes uma performance ruim em campeonatos não estava relacionada com questões técnicas ou com o jiu-jitsu em si? Quantas vezes você se sentiu mal antes das competições ou travou na hora da luta e não conseguiu realizar aquilo que tanto treinou?

Acredito que todos já tiveram (ou vão ter) experiências ruins em campeonatos. O objetivo desse texto é compartilhar um pouco das lições aprendidas durante algumas competições que participei e estudos que acompanhei.

O mais importante de tudo é entendermos que não estamos falando sobre resultados. Perder ou ganhar será sempre uma consequência da luta em si e não há formula mágica. Mas existem diversas formas de perder uma luta, e a melhor forma de perder, é perder pelo jiu-jitsu, pelo jogo em si, pela superioridade do seu adversário. As dicas aqui são justamente para evitarmos o outro tipo de derrota, aquela em que você perde para você mesmo.

Lições: de você para você mesmo

  1. Aprenda a se cobrar apenas por aquilo que depende exclusivamente de você. Se cobre na dieta, na frequência dos treinos, na rotina correta, mas jamais deixe que a vida do seu adversário ocupe seus pensamentos. Você não pode controlar o fato da pessoa ser dura, de ser multicampeão, de ser forte. Então concentre-se em você! Ocupar a sua mente com o outro é abrir a porta para a ansiedade.
  2. Desacelere. Isso mesmo, desacelere! Nos treinos? Não! Desacelere seus pensamentos negativos. Não deixe que seus medos e dúvidas façam parte da sua rotina. Lembre-se do prazer de treinar, da diversão que os treinos trazem e da vontade de competir para se divertir. Parece clichê, mas acredite, isso é muito mais fácil de falar do que de fazer, eu sei disso!
  3. Desconsidere e filtre as coisas que chegam ao seu ouvido. Infelizmente não é todo mundo que fica feliz com suas vitórias. Muitas vezes é bem mais fácil ter pessoas que te apoiam em suas derrotas do que pessoas que ficam felizes com seu sucesso. Não deixe ninguém te colocar pra baixo ou te desmerecer.
  4. Seja gentil com você mesmo. Para mim, é uma das mais importantes. Principalmente na hora de competir, normalmente nos encontramos sozinhos, com nossos pensamentos. Você tem duas opções: ser seu melhor amigo, ou ser uma péssima companhia. Sempre opte pela primeira opção e você terá um momento muito mais prazeroso. Antes de competir, enquanto aguardo o início da minha luta é quando costumo ter os diálogos mais importantes comigo mesma.

Mas como colocar em prática se não há como experimentar tudo isso sem antes competir? Um exercício muito útil para quem quer melhorar essas práticas é se imaginar em situações de desconforto de competição e mentalizar coisas positivas. O que te incomoda mais? Do que sempre medo? Mentalize essas situações e se imagine tirando um bom proveito desses momentos, se superando, dando a volta por cima. Pensar em coisas ruins não te ajuda em nada. Seja uma boa companhia para você.

E sabe o que é fundamental? Devemos aprender que quando perdemos, nada muda, continuamos sendo a mesma pessoa. E quando ganhamos, não deveríamos mudar também.

Lembre-se sempre que você deve competir por que gosta, por que tem vontade, por que quer ter essa experiência. Esse processo deve ser sempre prazeroso então, divirta-se!


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

0

Qual sua reação

Curtir Curtir
4
Curtir
Amei Amei
10
Amei
Haha Haha
1
Haha
uau uau
1
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lições valiosas para competidores de primeira viagem

log in

reset password

Voltar para
log in