Orgulho ou vergonha: onde você se encaixa?


Muito já se abordou acerca da óbvia importância da troca de experiências, a necessidade de visitar outras academias de diferentes equipes, frequentar seminários, aulões abertos e claro, outras filiais da sua bandeira.

Com relação à ética e a postura na academia vizinha, como você se porta?

Todos temos (ou pelo menos deveríamos ter) o compromisso e a obrigação de fora dos nossos tatames de casa, termos um comportamento igual ou melhor ao que temos em nosso próprio.

Você é motivo de orgulho do seu mestre, assim como é orgulho dos pais quando vai visitar a casa daquela amiga? Sabe se portar à mesa, respeitar os demais? Na academia do “amiguinho” é a mesma coisa!

Observe algumas dicas de ETIQUETA, principalmente para quem está iniciando a caminhada e veja se você será convidada a voltar ou se tornará “persona non grata“!

Pontualidade

Você não precisa ser o primeiro a chegar, mas chegar antes do início da aula é básico!

Atrasos são inadmissíveis. Portanto, se você se propôs a visitar alguém, planeje com antecedência sua saída para evitar atrasos, a não ser que seja avisado com antecedência a quem irá ministrar a aula.

Na aula

Jamais alegue cansaço, ou deixe de realizar os exercícios propostos. Se você está lesionado ou cansado, é preferível que assista a aula.

Procure observar como os demais fazem os cumprimentos, as reverências, como chamam o professor e faça igual!

Amarre sua faixa sempre voltado para a parede ao acabar um exercício ou luta. Por mais que não seja uma exigência do local, você será vista com ótimos olhos!

Nunca pense que está atrapalhando alguém por não saber executar alguma técnica. Estamos todos aprendendo.

Não fique encostado(a) na parede. Mantenha sempre a postura.

Nem preciso dizer sobre kimono limpo e unhas cortadas.

A técnica

Após escolhida a sequencia técnica vem o momento da explicação pelo professor que está ministrando a aula.

Se você tem um estilo definido e o responsável está ensinando uma técnica que não faz parte do seu jogo diário, absorva o conhecimento. Nunca é demais!

Ouça e observe atentamente. Sempre haverá algum detalhe ou ajuste diferente daquele que você sabe, ou mesmo se for igual, faça. Conheça gente diferente, faça novas amizades!

As lutas

Chegou a parte final da aula, o famoso “rola”.

O jiu-jitsu é um esporte coletivo. Você não luta sozinha(o)! Ou seja, aquela parceira ou parceiro de treino precisa de você e você deles, senão não acontece o treino!

Existem muitos tipos de treinos que podem variar de tempo de duração, de intensidade, de objetivo. Procure sempre variar os parceiros, faça ser diferente e divertido.

Sempre, ainda mais fora de casa, proteja seu amigo de treino. Preserve para que todos tenham uma boa experiência e evitem lesões.

Por fim, para aprender jiu-jitsu precisamos sempre estar em evolução, tecnicamente e também antenados ao que acontece a nossa volta para evoluirmos e trazermos coisas novas e mais eficientes para nossos amigos de treino.

Esta não é uma cartilha de regras do dojô, até porque todos precisam conhecer desde o início. Mas se você concorda, discorda ou tem algum complemento a fazer, fique à vontade em postar nos comentários!

Oss!

Leia também:

Meu tatame minhas regras



Clube de Vantagens BGM

Multiformula

Se engana quem pensa que eles são só uma farmácia de medicamentos manipulados. A Multiformula trabalha com produtos de primeira qualidade e profissionais capacitados. De produtos para a pele à suplementos. E o nosso desconto é de 10% em qualquer produto! Corre lá pra entrar em contato! >> @multiformula

Qual sua reação

Curtir Curtir
4
Curtir
Amei Amei
5
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
1
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Orgulho ou vergonha: onde você se encaixa?

log in

reset password

Voltar para
log in