A importância das quedas e amortecimentos


Já abordei por aqui um pouco sobre a história de como chegamos ao jiu-jitsu brasileiro e sua manifestação mais conhecida publicamente, que é o BJJ esportivo. Neste texto pudemos observar que na nossa modalidade, a família Gracie conseguiu dar um grande impulso no aperfeiçoamento e desenvolvimento da luta de solo, o que costumo dizer que é o que tecnicamente nos diferencia do Judô. Mas, está previsto nos regulamentos de competição, como também nos programas de ensino de diversas “escolas” do BJJ o ensino e a prática das quedas e amortecimentos de quedas.

Você pode estar achando curioso ou até engraçado que eu esteja abordando um tema tão “óbvio”, entretanto, podemos observar que nas competições ou até nos treinos, há uma preferência em iniciar as lutas chamando rapidamente o adversário para a guarda. O que não é nenhum problema. É uma estratégia muito válida para os competidores ou para os atletas que se sentem contemplados com seus ataques no solo. Nossa pauta de hoje visa aqueles atletas que se perguntam: Por que minhas quedas não são efetivas? Por que elas não estão funcionando? Por que tenho tanto receio de aplicar e tomar quedas?

As quedas se baseiam em quatro princípios fundamentais para uma boa execução: pegada, desequilíbrio, preparo e finalização. Tanto a pegada quanto o desequilíbrio tem como prioridade preparar a entrada da técnica e desestabilizar o adversário. Só haverá o desequilíbrio se você estiver fazendo uma boa pegada. Portanto, conduzir ou puxar o adversário para uma posição de desequilíbrio é a base de uma projeção ou queda bem sucedida. As fases de preparo e finalização são também importantes, mas só terão sucesso se você for muito cuidadoso(a) com as duas primeiras.

Quando falo cuidadoso(a), quero me referir à eficácia e treinamento. Muito treinamento. Um dos pontos que nos responde a nossa pergunta “Por que minhas quedas não são efetivas/não estão funcionando?” podem estar diretamente relacionados à forma que estamos treinando tais quedas. Da mesma maneira que uma guarda ou uma raspagem se tornam eficientes através da quantidade de repetições que faço, as quedas seguem o mesmo pressuposto.

Para se ter uma ideia, os atletas de Judô seguem uma sequência muito interessante, tanto do ponto de vista técnico como tático. Primeiro eles se apropriam da forma da técnica, ou, mais precisamente, da aplicação. Depois, são desenvolvidas as fases: Yaku Soku Geiko (treino tivre aos pares), em que não há reação do adversário à projeção. Que é semelhante ao treino de “sombra”. Logo após vem o Randori (treino de luta sem pontuação), para que o atleta possa colocar em prática todos os fundamentos táticos e técnicos, agora, com a reação do adversário. É essencial que o atleta não fique apenas na defensiva neste treino, pois o objetivo é justamente praticar. Não importa errar, cair. Ele vai adquirir a experiência motora fundamental para destravar o receio nas situações em que será inevitável a queda, como também desenvolverá uma possível velocidade de reação e tomada de decisão, desencadeando num possível contragolpe, e que você pode saber mais clicando neste link.

Claro, e eu não poderia esquecer do quão fundamental é trabalhar as quedas aperfeiçoando os seus amortecimentos. Negligenciados por muitos, os amortecimentos podem poupar muitas costelas e braços quebrados, nos exemplos mais brandos. Uma queda mal defendida pode custar um estado de inconsciência, ou desmaio, o que não é interessante do ponto de vista da saúde e pode custar o afastamento da competição ou até do esporte, temporariamente. Amortecimentos para trás, para os lados, para frente e rolamentos não são apenas movimentos básicos dos iniciantes, eles podem lhe ajudar em situações fora dos Dojos (locais de treinamento) e são imprescindíveis também para a defesa pessoal. Logo, devemos deixar de lado o ego e começar a encarar os treinos mais simples do nosso BJJ como tão fundamentais quanto os treinos mais avançados.

Identificar nossas falhas é um passo muito importante no aperfeiçoamento do treinamento. Buscar saná-las é necessário. Só não podemos esquecer que nem todo tipo de conhecimento é de acesso de todos. As quedas são realmente complexas, e demandam de outros textos explicativos, vídeos, seminários e óbvio, repetições. Existem também diversos livros publicados falando a respeito do tema.

Aqui eu deixo aberto para todos nossos leitores e seguidores, se for do interesse, que entrem em contato pelos comentários e solicitem vídeos explicativos sobre o tema. Será um prazer ajudá-los na produção de vídeos de quedas e seus fundamentos, aplicados ao BJJ. OSS!

Qual sua reação

Curtir Curtir
7
Curtir
Amei Amei
3
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A importância das quedas e amortecimentos

log in

reset password

Voltar para
log in