Respeito e disciplina, o princípio de tudo


thumbnail-caption

Durante as últimas semanas, presenciei diversas situações em que colegas de treino acabaram se desentendendo durante o rola, e o mais agravante, é que em uma situação específica, o mais graduado no calor do momento, acabou agindo com total desrespeito com o colega menos graduado. Vale salientar que liderança é pelo exemplo e que não importa a situação, as duas palavrinhas mágicas para permanecer não só no jiu-jítsu, mas no caminho certo para todas as etapas da vida, são: respeito e disciplina. Com base nisso, achei pertinente dedicar um pouco do meu tempo para escrever sobre esse tema.

Quantas vezes já não vimos amigos perderem um rola durante um treino e até mesmo uma luta de campeonato por soberba ou chegar cheio de marra em uma luta e tomar um “carro”? O jiu-jitsu é um meio para o desenvolvimento pessoal, para o treinamento do corpo, mente e espírito. Respeito, sinceridade, humildade, cooperação, harmonia e boa vontade são condutas essenciais aos praticantes da arte suave.

Nos treinos é comum os lutadores escolherem oponentes para treinar achando que seria um rola fácil ou pelo menos tranquilo, e acabam sendo surpreendidos. Isso acontece, muitas vezes, por conta de uma falta de respeito com o parceiro de luta e com si próprio, afinal temos que aprender a respeitar o adversário de treino ou na competição em que estiver, e jamais subestimá-lo. Acredito que esses são alguns princípios básicos para todos os lutadores.

Entre esses aspectos, acredito ser um fator importante a autoconfiança. Em um rola somos constantemente colocados em diversas situações de risco em que precisamos confiar no nosso potencial e achar uma saída, mas nunca se deve confundir autoconfiança com arrogância. Ser humilde é o primeiro passo para estarmos sempre aprendendo e evoluindo não só no jiu-jítsu, mas principalmente na vida. O lutador não pode e nem deve desrespeitar seus oponentes antes, durante ou depois de uma luta de campeonato ou em treinos.

Outro ponto importante é a diferença que existe entre impor medo e ser respeitado. Algumas pessoas acabam confundindo essas duas coisas e acabam achando que orelhas estouradas representam o quão casca grossa você é. O princípio de todo o aprendizado é o respeito ditado não só por palavras, mas pelas ações a que estamos sujeitos no nosso dia a dia e dentro do tatame.

A questão toda está em treinar com afinco e energia, pois não existe sorte na luta, existe aquele que se dedicou mais, entrou com mais foco e determinação, procurou sempre o ataque com uma estratégia armada, respeitou sempre a integridade física do colega, e este certamente saiu vitorioso. Durante os treinos há sempre pessoas de diferentes sexos, idades, diferentes capacidades físicas, habilidades e possibilidades diferentes, e o apoio e ajuda do mais graduado ao menos graduado nessas situações, exalta a capacidade íntegra de ter não somente uma evolução pessoal, mas a evolução da equipe como um todo. Ter consciência de suas limitações e de cada um dos colegas mostra a razão para estar no tatame: O respeito para com o próximo.

E se eu posso dar algum conselho, ele é: seja você exemplo pelas suas atitudes: seja a pessoa que segue uma conduta de princípios com base na ética, respeito e disciplina, independente de graduação, sexo, posição social ou qualquer status que seja.

Qual sua reação

Curtir Curtir
2
Curtir
Amei Amei
7
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
2
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
1
Grr

Comments 3

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. O autor fala com propriedade que não existe sorte e sim foco e determinação, em tudo que se faz.
    Que este texto Fantástico, traga a todos uma verdadeira Lição de Vida.
    Parabéns Arthur Ribeiro!

    1. Essa é uma das melhores partes:
      Ver o quanto conseguimos levar os leitores a pensar, contribuindo sempre com o crescimento como um todo das pessoas.
      Obrigado Kely pelo carinho!
      Fico feliz que tenha apreciado a leitura!
      Forte abraço!!

  2. Eu ainda acho que quem sempre treina acaba ficando agressivo e querendo resolver as coisas na violência mais frequentemente. Cansei de ver praticante de jiu-jitsu prepotente nas festas, baladas e trânsito. Tinha até um termo para eles, pitboys. Precisa muito disciplina e filosofia para os jovens não descambarem para a violência e infelizmente várias academias não dão atenção a esse aspecto.

Respeito e disciplina, o princípio de tudo

log in

reset password

Voltar para
log in