Brincadeira tem limite?


A vida nos cobra muita seriedade, muita responsabilidade e nos coloca sempre sob pressão. Por isso, gostamos tanto daquele tempo de descontração, de brincadeiras e risadas, quando tudo fica mais leve e não temos preocupações, só queremos curtir o momento ao lado dos nossos amigos, mas até que ponto a brincadeira é saudável? Qual o limite da brincadeira e onde entra o respeito?

Ninguém é de ferro, vai me dizer que você nunca brincou no serviço, na faculdade, no tatame? Sim, no tatame! Quando estamos com um amigo por perto não existe lugar, uma hora ou outra acaba saindo uma brincadeirinha no meio, o lance é que existe hora para toda brincadeira, e no treino é meio complicado né?

O dojo é um lugar que exige respeito, é o lugar de aprendizado e evolução, todos estão ali com o intuito de aprender, de absorver o máximo de conhecimento possível dos seus mestres. Vale a pena refletir: nem todos estão num dia bom para brincadeiras, e horário de aprender é horário de aprender, de prestar atenção, para que na hora de executar os golpes eles saiam com maior perfeição. Porque não deixar a brincadeira para o momento em que você está na resenha com amigos, depois que o treino já terminou? Pense antes: existe necessidade de fazer isso no meio da aula?

Fazer brincadeiras de mal gosto não rola nem dentro nem fora do tatame, isso a gente já sabe, mas e quando começam a surgir os apelidinhos, as brincadeirinhas, aquela “zoeira” de leve, é como alguns dizem: “The zoeira never ends” ou “ A gente perde o amigo mas não perde a piada”. Mas você já se perguntou se os seus amigos/colegas de treino se sentem confortáveis com isso ou se você os está desrespeitando? Você já se colocou no lugar deles, como seria se fosse com você as brincadeiras?

Quer zoar os menos graduados? Você se lembra que já foi um também? Que tudo que eles fazem de errado, talvez você também já tenha feito. Somos todos iguais e passamos pelas mesmas coisas, mesmas dificuldades, uns mais rápidos, outros com um pouco mais de tempo, mas isso não faz diferença. E os menos graduados que querem zoar os mais graduados ou até mesmo o mestre, todos eles têm mais conhecimento, experiência e dedicação a arte suave que você, vai zoar eles porquê? Será que te deram essa liberdade? Assim como você todos eles merecem respeito, principalmente seu mestre, que dispõe de tempo e paciência para transferir todo o conhecimento que possui a você da melhor forma possível. E ao invés de agradecê-lo você vai tratá-lo de qualquer maneira, fazendo brincadeirinhas que possam o desrespeitar?

Bom, o ponto que quero chegar é brincadeira tem sim hora e lugar, mas acima de tudo tem limites! Respeito é bom e todo mundo gosta! Rir é bom demais, mas porque estragar momentos bons ao lado de pessoas maravilhosas por uma brincadeira que não vai agradar ninguém? Quer brincar? Reflita se é hora e lugar para isso e se a pessoa gosta disso também, se ela te deu liberdade para fazer. Respeito acima de tudo, dentro e fora do tatame. Oss!

Qual sua reação

Curtir Curtir
1
Curtir
Amei Amei
1
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brincadeira tem limite?

log in

reset password

Voltar para
log in