Entrevista exclusiva: Bianca Basílio


Hoje vamos falar sobre a multicampeã Bianca Basíliofaixa preta de jiu-jitsu da Almeida JJ (São Paulo). Natural de Franca (interior de SP) e atualmente morando em Itaquera, ela tem 21 anos e desde os 11 anos pratica a arte suave. Começou a treinar no fundo da casa dos professores, que doaram um kimono para ela usar nos treinos. Desde o começo sempre recebeu o apoio dos pais, pois eles sabiam que ela adorava esportes, e com o jiu-jitsu não poderia ser diferente, tanto que logo que começou a treinar, se apaixonou. Após começar a treinar, se tornou uma pessoa calma, mais educada, e solidária com os outros. Além de competidora, Bia Basílio (como é mais conhecida no mundo das lutas) é também professora de jiu-jitsu em um projeto social da sua equipe.

Sua determinação e entusiasmo ao ensinar jiu-jitsu para crianças encanta a todos que conhecem de perto o seu trabalho como professora no projeto social. Ela vê a arte suave como ferramenta de transformação na vida de muitas pessoas, principalmente entre as crianças, que assim como ela começaram a treinar desde cedo. Segundo ela, graças ao esporte conseguiu conquistar muitas coisas, viajar o mundo, conhecer novas pessoas e ser quem ela é hoje. Devido a isso, resolveu se dedicar dando aula para crianças, não apenas com o objetivo de formar atletas (competidores), mas com a meta de ajudar na formação de caráter, as transformando em pessoas de bem e que estejam sempre dispostas a ajudar o próximo. Sempre que possível, ela fala aos alunos sobre a sua história de vida (mostrando o poder da determinação e força de vontade) e também sobre a importância de Deus. Bia é muito grata a Deus por tudo, e por ter colocado pessoas boas em sua vida, que a ajudaram, então pretende fazer o bem para as pessoas e poder retribuir um pouco do que fizeram por ela.

Assim como muitos outros atletas, ela também enfrentou dificuldades quando começou a treinar e decidiu competir, como problemas financeiros, já que o jiu-jitsu é um esporte caro, devido aos gastos com roupa de treino e competições. Isso desde a faixa branca, porque não conseguia patrocínios que a ajudassem a bancar os campeonatos e comprar um kimono, mas ela contou com a ajuda de pessoas que lhe fizeram doações. A maioria dos competidores (amadores, ou iniciantes) encontram dificuldades em obter um patrocíono, afinal ainda é difícil encontrar alguém que acredite e faça um investimento em você no início de sua trajetória. Mesmo com as dificuldades financeiras, ela não desistiu e fez o possível para continuar lutando pelos seus objetivos, e foi se “virando” dentro das suas possibilidades. Depois, ao ser campeã mundial na faixa roxa “os caminhos se abriram” para Bia, que conseguiu alguns patrocínios.

Atualmente, ela tem uma rotina puxada e treina todos os dias da semana (de segunda à sexta) chegando a fazer três ou quatro treinos por dia, mas aproveita para descansar nos finais de semana em que não está competindo. Além do jiu-jitsu, a atleta realiza também preparação física duas a três vezes por semana. Todos os seus títulos obtidos até os dias atuais são frutos de muito esforço, disciplina, dedicação e amor pelo que faz. Bia Basílio possui uma lista grande de conquistas a nível nacional e internacional, entre eles: Campeã Mundial (5 vezes), Campeã Panamericana (1 vez na faixa preta – peso pena, e 4 vezes nas outras faixas), Campeã Brasileira (4 vezes), Campeã Europeia, Campeã do World Pro Abu Dhabi, dentre outros. Mas ela afirma que não vai parar por aí e pretende continuar se dedicando para poder lutar e obter mais medalhas nesses campeonatos mais importantes

Uma atleta determinada e sonhadora, Bia não esconde a admiração que tem por Caio Almeida (seu professor e maior inspiração no jiu-jitsu). Ela vê nele um exemplo de pessoa de caráter, que corre atrás dos objetivos, treina muito, sonha grande e está sempre buscando ajudar as pessoas. E assim como ele, Bia sonha alto e corre atrás, mas não pretende ser melhor que ninguém, seu objetivo é apenas superar a si mesma. É muito frequente ver a presença dela nos campeonatos lutando categoria e absoluto, afinal é no absoluto que encontra a chance de superar a si mesma e confiar mais no próprio potencial. Bia sabe que mesmo se lutar com uma pessoa de mesmo peso ou maior serão lutas difíceis, mas ela ama lutar e isso a encoraja para enfrentar os desafios.

“Dedicação e constância” são as palavras-chaves mais presentes na vida da atleta, as quais ela deixa como conselho para todos os praticantes de jiu-jitsu (competidores e não competidores, veteranos e iniciantes). Segundo ela, o que um dia fará você competir bem, ser um campeão e chegar onde você quer está ligado a essas duas palavras. Muitos desistem nas primeiras quedas ou decepções, por acharem que é difícil e que não estão conseguindo. A dor, as dificuldades e as lesões chegam para todos, mas o amor pelo esporte não deixará você desistir. Não esqueça que é importante mantê-lo na frente de tudo, afinal ele é importante para ajudar a manter o equilíbrio. A mensagem principal da atleta para todos é: nunca desista do seus sonhos, se Deus colocou um sonho em seu coração ele é fiel para cumprir. Mas você não pode ficar de braços cruzados, é preciso correr atrás para conseguir alcançar seus objetivos e sonhos. 

E para encerrar, Bia gostaria deixar um agradecimento especial ao seus mestres Caio Almeida e Diogo Almeida, aos parceiros de treino (Raul –irmão de Bia, André, Léo, Yago, Clan, “Tripa”, Bruninho, Júlia), aos pais, e a todos que a acompanham (nos campeonatos e nas redes sociais), por sempre a incentivarem a continuar correndo atrás dos objetivos. 

Uma curiosidade sobre a história de Bia Basílio

Quando ela tinha apenas 13 anos e morava em Itaquera, queria treinar todos os dias (não gostava de perder um dia sequer), então foi de bicicleta até Ferraz de Vasconcelos para poder treinar, mas no meio do trajeto o pneu da bicicleta furou e ela tentou consertá-la em uma borracharia, mas andou apenas 10 metros e o pneu furou novamente. Bia teve que levar a bicicleta na mão de Guaianases até Ferraz, mas mesmo com essa dificuldade que surgiu no momento, não desistiu e seguiu o trajeto até conseguir chegar na academia para treinar, e ainda chegou feliz e entusiasmada para o treino.

Nunca desista de seus sonhos!

 

Qual sua reação

Curtir Curtir
14
Curtir
Amei Amei
9
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrevista exclusiva: Bianca Basílio

log in

reset password

Voltar para
log in