Como cuidar do meu kimono?


O kimono é o item básico de treino de qualquer pessoa no jiu-jitsu. Infelizmente, muitas pessoas não têm, principalmente em projetos sociais, porque a gente sabe que não é barato. Mas isso é outra discussão. Hoje vamos falar sobre como cuidar da sua armadura. Como lavar, como secar, quantas vezes lavar e em quais condições de uso ele deve estar para que você (e quem treina contigo) fique confortável.

Número de kimonos

O ideal, principalmente para quem treina muitas vezes na semana ou no dia, é ter pelo menos dois kimonos. Assim você pode ir alternando, enquanto usa um, lava o outro. Sabemos que muita gente não tem condições de, logo de cara, comprar mais de um kimono. Então, se você tem apenas um e não dá tempo de lavar de um dia para o outro, tome cuidado em relação a como você vai preservá-lo. Bote para secar após os treinos sempre bem aberto para arejar, nunca deixando embolado na mochila, no carro ou no cesto. Ao fim da semana de treinos lave bem para as próximas utilizações.

Uma dica é procurar promoções, fábricas e cupons de desconto para facilitar sua vida e conseguir um preço mais em conta. Já você que tem bastante, que tal doar aquele kimono de emergência para quem está precisando mais?

Lavando e secando

Uma dica comum para a lavagem do kimono é não utilizar alvejantes e cloros, sempre sabão neutro para preservar mais e aumentar a durabilidade. Procure, quando possível, lavar o kimono a cada treino. Você também pode lavá-lo do avesso, para que os resíduos de atrito com a pele saiam com mais facilidade. Na hora de botar para secar, tenha a certeza de que deixou bem aberto, em local arejado e de preferência na sombra. Se você não tem espaço suficiente, pegue um cabide e pendure o kimono para secar. É melhor que deixar apertadinho no varal com outras roupas.

Kimono limpo é sinal de respeito

O jiu-jitsu é um esporte de muito contato e em muitas posições a gente bota o rosto no kimono do outro. Mas independente de encostar o rosto ou não, manter seu kimono limpo e apresentável é também um sinal de respeito com quem treina com você. Tanto que nas competições, kimonos muito desgastados ou sujos não são permitidos.

Para não encolher demais

Algumas dicas podem te ajudar com a durabilidade do kimono também no quesito encolhimento. Todo kimono encolhe nas primeiras lavagens, mas há alguns cuidados a se tomar para que ele não continue encolhendo demais. Lavar com água fria, evitar secadoras (prefira deixar para secar naturalmente) e colocar para secar na sombra são alguns desses cuidados.

Patchs

É comum a galera ter o símbolo da equipe, de apoio ou patrocínio no kimono. O ideal é que os patchs sejam costurados e não apenas colados, pois no treino pode acabar saindo ou até na hora de lavar. Algo importante: confira as regras das federações para colocação de patchs nos kimonos, pois já presenciei casos em que a pessoa teve que arrancar na hora da pesagem por estar costurado em um lugar que não podia.

Como dobrar?

Para dobrar, não tem muito segredo. Fizemos um videozinho para te ajudar, você pode vê-lo aqui.

Empresto ou não empresto?

Sempre é preciso ter cuidado ao emprestar suas coisas, não é? Claro que muitas pessoas que treinam conosco são nossos amigos e podemos confiar. Mas acidentes podem acontecer. Há quem diga que não se empresta kimono. Mas acho um pouco radical, afinal você nunca sabe a situação que a pessoa pode estar passando. Mas saiba que o kimono é um dos itens mais importantes do seu treino e passe isso adiante (para quem estiver emprestando).

Além disso, também tem a questão da higiene. Outro fator é que o kimono seja devolvido nas mesmas condições. Conheço uma pessoa que emprestou e devolveram com a calça rasgada (e não compraram outra). Portanto, não vejo problemas em emprestar em determinadas situações (até porque um dia pode ser você precisando), mas há fatores importantes a se considerar na hora de emprestar.

Bônus: e a minha faixa?

Se já precisamos ter um cuidado grande com nossos kimonos, com a faixa então, nem se fala. Ela é símbolo do seu esforço, seu suor e evolução. Com a faixa costuma ser diferente, há uma tradição de não lavar, justamente para “manter” tudo aquilo que você passou com ela. Algumas pessoas costumam ter uma faixa só para competir, já que com o tempo a “de guerra” vai desgastando e não é permitido lutar com ela assim.

Cuide muito bem da sua faixa, não deixe largada no tatame, não chute para o canto ou pegue de qualquer maneira. Emprestar vira algo complicado quando falamos em faixa, pois ela é única para você. Olhe para ela como parte fundamental da sua caminhada, como sua companheira e símbolo da sua dedicação e progresso.

Espero que tenham aproveitado os toques! Tem alguma dica que vocês conhecem e querem passar adiante? Fala para a gente aqui nos comentários! 😉

Caso esteja precisando de um kimono, aproveite a promoção da Panzer e o código de desconto que temos.

Qual sua reação

Curtir Curtir
1
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como cuidar do meu kimono?

log in

reset password

Voltar para
log in