A filosofia do jiu-jitsu


No jiu-jitsu, existe uma hierarquia chamada graduação. Provavelmente, vocês já saibam, mas o que eu quero dizer é sobre a importância de respeitar isso.

Se alguém for mais graduado, seja faixas acima ou até mesmo que tenha a mesma graduação que a sua, mas que seja mais antigo que você, e esse alguém lhe disser alguma coisa no tatame, ainda que você discorde, o melhor é respeitar. E mais: aprenda a se calar quando esse alguém fala. Esse alguém lhe corrigiu no tatame? Aceite. Você acha que a correção feita está errada? Ótimo, apenas se questione e reflita. Quem acredita saber muito, na verdade não sabe nada.

Não se deve, no tatame, responder, questionar ou interromper um mais graduado. Apenas ouça. Esse alguém mandou você fazer alguma coisa no treino? Faça. Ele provavelmente sabe o que é melhor pra você. E quando uso o termo “mandar”, não quero dizer que ele está lhe obrigando a fazer nada, mas respeite o que foi dito e faça, sem questionamentos. Quer falar ou fazer qualquer coisa no tatame? Peça permissão ao mais graduado. Pra qualquer coisa. E quando um mais graduado estiver lutando, seja mulher ou homem, você não deve dar palpite, sugerir ou corrigir algo da luta. Há muitas razões pra essa pessoa ser mais graduada que você.

Falando em ajuda: nós que somos mais experientes temos a OBRIGAÇÃO de ajudar as novatas. Faz parte do nosso dever como graduadas! Eu carrego muitas​ responsabilidades​ na faixa que amarro na cintura e tenho que honrar todas elas! E o menos graduado também tem deveres, por isso cada um deve saber seu lugar. E já que quando alguém é novo no tatame ainda não sabem muita coisa e é tudo muito novo, seria a maior covardia se testássemos nosso poder na fraqueza delas, já que elas ainda são “incapazes” até de se defender. Então treine, ajude, ensine, tire dúvidas e role suavemente. Ninguém precisa mostrar o que sabe a ninguém pra conquistar respeito. A vida não é competição, mas cooperação. Devemos respeitar cada uma. Respeite, acima de tudo. Reconheça o valor do seu parceiro de treino, seja quem for. Sem ele, você seria incapaz de evoluir. Então sejamos​ gratas​.

E sobre graduação, nenhuma de nós é capaz de julgar a graduação de ninguém. Não temos o direito de falar se merece ou não, se está cedo ou tarde, se vai se graduar ou não… Nem da nossa graduação nem de qualquer outra pessoa. Esse papel só cabe aos nossos mestres, a ninguém mais! Então olhe apenas pra faixa que você amarra na sua cintura, treine, busque a evolução e faça por merecer a SUA graduação, sem olhar para a de ninguém mais. Não é ideal que se peça uma graduação, ou mesmo que se questione a graduação, ela é recebida quando se faz por merecer. Não julgue ninguém, antes de julgar o que você tem feito pra merecer aquilo que acha que merece. Então seja humilde e paciente, na hora certa a sua graduação chega, independente da de qualquer ​outra pessoa.

Eu sei, por experiência própria, o quanto o jiu nos faz bem, sei o quanto nossa autoestima se eleva e consequentemente o nosso ego se eleva junto. Mas no jiu-jitsu não há espaço pra egos elevados, até porque o próprio ciclo de treinos nos faz perceber o quanto temos que aprender e melhorar.

Então se posso (e devo) dar um conselho a vocês, seria esse: Sejam humildes!

Sejam humildes em reconhecer e admitir os próprios erros, em aceitar que em um dia você está bem e em outro não. Sejam humildes a ponto de respeitar quem está acima, respeitar quem está igualado e também quem está “abaixo” de vocês. Sejam​ humildes​ pra saber de sua grandeza e sua pequenez nos momentos certos. Sejam​ humildes​ pra aprender a olhar apenas pra si. Sejam​ humildes​ pra entender que vocês têm muito mais a aprender do que a ensinar, sempre. Só a humildade é capaz de nos elevar e nos tornar pessoas mais dignas.

Na filosofia do jiu-jitsu, há uma dimensão grandiosa na espiritualidade, associada ao samurai, que representa força de ir pra guerra sem medo, coragem, honra, disciplina e acima de tudo: respeito, humildade e lealdade.

Um verdadeiro samurai reconhece em si mesmo as suas fortalezas, mas reconhece prioritariamente as suas fraquezas, porque só assim ele é capaz de evoluir. E reconhece no outro a sua importância e o seu valor. Além disso, ele prefere morrer com sua honra do que viver sem ela. E é por mais ou menos isso que lutamos, um dos maiores objetivos do jiu-jitsu é o de nos tornar cada vez mais dignos. Precisamos ser leais com aquilo que acreditamos, então busquemos esse espírito​, sempre! 

Oss.

Qual sua reação

Curtir Curtir
8
Curtir
Amei Amei
8
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
2
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 3

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A filosofia do jiu-jitsu

log in

reset password

Voltar para
log in