Além do jiu jitsu: quando outros exercícios auxiliam no gás e na prevenção de lesões


Quem pratica jiu-jitsu todo o dia – ou quase todo o dia-, sabe que é impossível sair ileso: sempre há os hematomas, sempre há aquela dorzinha inusitada em lugares que nem imaginávamos que pudessem doer. A piadinha clássica do “fiquei crocante”, é um exemplo sobre como descobrimos lugares novos que estalam e machucam. Normal, afinal, o jiu-jitsu é um esporte complexo. Trabalhamos os músculos, as articulações e muitas vezes ficamos em posições não muito confortáveis, principalmente para quem não é muito flexível. Contudo, há muitos auxiliares externos que podem colaborar no nosso preparo físico para lidar melhor com as situações desconfortáveis que qualquer esporte traz: as lesões, às vezes a dificuldade em ter explosão etc. Passamos a notar a importância de exercícios paralelos, para complementar o jiu-jitsu, a partir do momento que realmente notamos que tal esporte fará parte das nossas vidas e temos que ter um corpo saudável e resistente para lidar com o gás, com as inevitáveis lesões, ou para ao menos minimizá-las ao máximo.

Fiz um texto mês passado, falando sobre o benefício da yoga para a nossa flexibilidade e para trabalharmos a respiração em momentos de desconforto na hora do rola. Esse é um tipo de exercício paralelo que pode ser um grande aliado à arte suave. E quanto ao gás? E quanto às lesões?

Ninguém gosta de se lesionar toda hora e ter que parar de tempos em tempos porque machucou alguma articulação, forçou um músculo. Pode não ser segredo para ninguém, mas vale trazer à tona: como podemos adiar as lesões, como podemos tentar evitá-las ao máximo? E o gás, como melhorá-lo?

Aqui vão algumas dicas muito válidas:

  •  Alongamento dinâmico: peça fundamental para evitar lesões, o alongamento dinâmico é um ótimo aliado para praticantes de algum esporte. De acordo com o ortopedista Adriano Leonardi,

    (…) a ideia do alongamento dinâmico, que aumenta a potência, flexibilidade e amplitude de movimento dos músculos vem crescendo no mundo do esporte. Os músculos aquecidos com movimento não receberiam a mesma resposta inibitória exercida pelo aquecimento estático, em vez disso recebem uma mensagem ativadora vinda do cérebro.”; ainda no texto escrito pelo o ortopedista, uma pesquisa publicada nos Estados Unidos mostrou que o alongamento reduziu as lesões no joelho de jogadores de futebol, pela metade, o que é um resultado incrível e muito relevante, mostrando o valor de se alongar de uma maneira mais dinâmica, já que o alongamento estático pode diminuir a força muscular. (fonte: Globo Esporte)

  • Os tão falados exercícios funcionais cumprem um papel ótimo para o desenvolvimento do corpo, porque trabalham várias capacidades do mesmo, como força, resistência muscular, resistência cardiorrespiratória, explosão e equilíbrio. São, inclusive, os exercícios mais indicados para quem pratica jiu-jitsu. Numa matéria sobre Ciência e Saúde do site Uol, há uma breve explicação:

    A ideia principal é que o treino físico seja adaptado à funcionalidade dos movimentos do dia a dia, ou de uma modalidade específica de esporte. Portanto, além de trabalho muscular e alongamento, o repertório inclui exercícios de resistência física, equilíbrio e coordenação motora. O resultado, além do fortalecimento muscular e do ganho de agilidade, é a prevenção de lesões e a melhora na qualidade de vida. (Fonte: UOL)

  • Mais do mesmo, mas não menos importante: apesar do exercício funcional ser melhor que a musculação para o jiu-jitsu, a musculação não é menos importante. Ao fazer o fortalecimento dos músculos, muitas lesões podem ser evitadas. Tudo isso, obviamente, com o acompanhamento de um profissional, pois, fazer execuções de exercícios incorretas, podem não só gerar mais lesões, como agravar lesões antigas.
  • Está sem gás nos treinos? Cansando muito rápido? A dica é simples, e muita gente já sabe: trabalhar o cardio é o caminho. E há várias maneiras de fazer isso sem precisar pagar nada: pedalar, correr, pular corda são alguns exemplos de melhorar a entrada do oxigênio no seu corpo e depois, ter muito mais explosão na hora do rola.

Como vocês podem ver, existem muitas maneiras de complementarmos os nossos treinos e melhorarmos nosso desempenho. Não tem segredo: praticar a arte suave, persistir até aprender e se possível, complementar com outros exercícios para termos também mais resistência e fôlego.

Se você tem mais dicas, compartilha com a gente, vai? Bons treinos!

Qual sua reação

Curtir Curtir
2
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 1

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Eu treino jiu jitsu paralelo ao balé quando comecei achava que era nada a ver porque meu ossos são grossos meu corpo forte , mas depois de um mês mais mais ou menos percebi que me ajudou a ter mais calma no rola é flexibilidade além de me deixar muito feliz pois treino os dois .

Além do jiu jitsu: quando outros exercícios auxiliam no gás e na prevenção de lesões

log in

reset password

Voltar para
log in