O polêmico jiu-jitsu online


Como é sabido por quase todos que estão no meio do jiu-jitsu, hoje existe a Gracie University (GU), uma universidade para quem deseja iniciar o jiu-jitsu de forma (pasmem) não presencial.

A GU tem alunos de 196 países e conta com 153.399 (cento e cinquenta e três mil trezentos e noventa e nove) estudantes, como pode ser visto em sua página online (acessada em 05/04/2017). É muito interessante notar que quando acessamos o currículo proposto pode-se ler que “Embora nada se compara a instrução presencial prática em um Centro de Treinamento Certificado” (“Although nothing compares to live hands-on instruction at a Certified Training Center”). Ou seja, uma declaração explícita das limitações de um treinamento online.

De forma muito interessante, ainda vemos uma estimava na página da GU de que 99.9% da população mundial nunca fez uma aula de jiu-jitsu, tornando assim, a faixa branca a mais importante, segundo o sítio da GU. Desta forma, quem começa a estudar jiu-jitsu entra para a chamada elite de 0.1%.

Todos estes dados fazem o jiu-jitsu online ser muito atraente. Mas então por que o mesmo é tão polêmico? Vamos ver alguns aspectos:

1- O sistema do processo ensino-aprendizagem: Há não muito tempo eu escrevi sobre o YouTube como um complemento para o ensino do jiu-jitsu. Tudo que escrevi lá continuo pensando igual. No sistema do jiu-jitsu online, o estudante assiste vídeos para ter a formação. Ou seja, o(a) discente receberá a técnica apenas assistindo aos vídeos. Fica a dúvida de quem irá (na hora) corrigir os detalhes e erros durante o exercício da técnica. Quantas vezes nossos mestres nos corrigem durante um treino? Importante registrar que é possível neste sistema online se chegar até a faixa preta (pasmem de novo).

2- O sistema de avaliação: Durante o curso é possível se enviar vídeos para que os instrutores façam a avaliação das técnicas. E, após o(a) estudante dominar bem as mesmas, é necessário um exame em um Centro de Treinamento Certificado. Se for demonstrado domínio na execução das técnicas a promoção de faixa está garantida. Agora quem pratica jiu-jitsu sabe. Quantas técnicas sabes executar? Mas quantas realmente conseguimos na hora de um rola? É necessário muito treino para realmente se dominar uma técnica e conseguir executá-la na “hora do vamos ver”.

3- Os valores financeiros: É muito importante se ter lucro com o jiu-jitsu. Esta questão nem discuto. Quem vive ensinando deve tirar seu sustento da arte suave. Entretanto, o comércio e lucro ganancioso está hoje acima dos valores morais esperados. Estimem o lucro que se tem com uma escola online de jiu-jitsu que resultará em um ensino absolutamente questionável. Lembrem: 153 mil alunos. Qual o lucro que a exploração do jiu-jitsu online está resultando para os seus defensores?

Existem defensores do sistema online? Naturalmente, tanto que ele existe. Mas então, para me convencer e acredito que para convencer a maioria, eu gostaria de ver estatística de como tem sido o desempenho destes estudantes formados online em torneios de jiu-jitsu. Para não ser injusto pode ser considerando apenas os que se dispuseram a enfrentar tais torneios. Se eles conseguem testar seu jiu-jitsu em um momento que realmente serve para isto e têm bons desempenhos, eu pessoalmente ficaria totalmente convencido da eficácia do método. Mas, se forem desempenhos pífios, acredito que as críticas sejam mais do que justas.

Por último, não vamos também demonizar tudo. Como divulgação da arte suave e como uma ferramenta para se chegar onde antes era tido como improvável, o jiu-jitsu online serve. Como um complemento é até mesmo fantástico, mas como complemento apenas. Entretanto, para se formar um faixa preta, acredito como praticante em formação que é necessário muito (mas muito) mais do que apenas vídeo-aulas.

Aos defensores do jiu-jitsu online eu digo que estou aberto para, educadamente, debatermos a questão. Afinal, todos têm direito a ter diferentes opiniões sobre o mesmo assunto. Mas aviso que, sem os dados estatísticos de desempenho de alunos formados apenas online, eu não me convencerei.

E você estimada leitora da BJJ Girls Mag? Qual é a sua opinião? Nos deixe saber!

 Forte abraço e bons treinos presenciais!

Oss.

Qual sua reação

Curtir Curtir
2
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
1
uau
Triste Triste
1
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 3

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Tem muita academias q lucram “ensinando” Jiu Jitsu c professores sem metodologia além da fachada p pegar as minas e tornar o ambiente ainda mais misógino

O polêmico jiu-jitsu online

log in

reset password

Voltar para
log in