Competidores! Seja na vitória ou na derrota, tenham honra e respeito


Hoje vou escrever um pouquinho sobre competições, mas com uma ênfase muito forte no comportamento dos competidores. Seja na vitória ou seja na derrota é necessário saber se comportar com honra e respeito. E este é o tema que eu gostaria de abordar hoje.

Competir no jiu-jitsu não é simples. Adrenalina e euforia, nervosismo, ansiedade e tantas outras emoções que assolam os competidores. O momento de entrar no tatame e encarar o adversário se aproxima e, com ele, as batidas do coração aumentam. Vamos à luta!

Caso 1: Vitória.

Seja por finalização, por pontos ou mesmo por desclassificação do oponente é sempre bom vencer. Quando conseguimos encaixar aquela nossa “finalização especial” parece que o gostinho da vitória é ainda maior. Quando é sobre um adversário que temos uma rivalidade, este sabor parece ser dobrado. Pronto! Vivemos o segundo mágico de absorver o gostinho da vitória. E agora? Como vou comemorar?

Caso 2: Derrota.

Me preparei (ou não) para este torneio, para esta luta em especial e perdi. Perdi nos pontos, perdi sendo finalizado, perdi sendo desclassificado… Seja como for, derrota é derrota e, de forma geral, quem é que curte seu sabor amargo? Como devo agir agora?

Eu sou um competidor! Apesar de ser Master 3 (ou 2, dependendo de como se conta o ano), eu amo competir! A idade nos torna mais experientes, mas não nos tira a emoção de encarar um torneio de jiu-jitsu. Já experimentei vencer e perder, já venci finalizando, por pontos, w.o. e desclassificação do oponente. Também já perdi algumas vezes. E isso é natural para quem compete. Tem dias que vencemos, tem dias que perdemos. Mas, seja qual for o resultado, sempre me portei de forma honrosa e respeitosa. Nunca tive nenhum conflito com nenhum dos meus oponentes, mesmo tendo algumas rivalidades as quais eu acho absolutamente saudável. Nos estimulamos a treinarmos mais e estarmos preparados para nos enfrentarmos dentro do tatame.

Neste sentido, gostaria de sugerir algumas coisas, seja antes do embate, seja vencendo ou seja perdendo:

1- ANTES DA LUTA: Palavras vencem uma disputa de jiu-jitsu? Não. Palavras mal colocadas ou ofensivas só irão servir para estimular os adversários. Esta ideia de que vamos conseguir “assustar” ou “inibir” um oponente nossa, para quem compete, não faz sentido. Por isto, creio ser muito mais saudável elogiar os adversários ressaltando suas virtudes do que lançar mão do famoso trash talk e falar mal dos oponentes. Primeiramente, falar mal de alguém é desrespeitoso. E, depois, se o meu oponente é tão ruim, que mérito eu teria em uma vitória? Honre e respeite seus oponentes, promova suas lutas por suas habilidades marciais e não menospreze ninguém. Lutar é um desafio para ambos. Por maior que seja a superioridade técnica de um dos lados, tudo é possível em uma luta.

2- DERROTADO: Perdi. E agora? É simples. Se você perdeu é porque o adversário foi melhor ou porque foi capaz de capitalizar um erro seu. Seja como for, você perdeu. Aprenda com a derrota e valorize seu oponente. Levante, lhe aperte a mão e lhe de um abraço. Isto é demais para você? Levante e faça reverência marcial para seu oponente. Isto é demais para você? Então não compita, pois antes de competir é preciso aprender sobre humildade, respeito e honra, que são três valores que permeiam as artes marciais.

Confesso que já perdi por erro técnico de arbitragem. Aliás, arbitragem e seu nível hoje é motivo de preocupação para muitas Federações, mas isto é assunto para uma outro momento. Naturalmente, fiquei chateado, brabo e reclamei com o árbitro (sem, contudo, lhe ofender nem ‘elogiar’ a mãezinha dele). O que mudou? Nada. Continuei derrotado oficialmente. Mas eu havia feito meu melhor, então eu deveria ter me focado nisto e não em apenas reclamar. Valeu a experiência! E se valesse dinheiro? Poderia ter entrado então, respeitosamente, com um recurso. Seja como for, brigar, xingar e ofender não irá resolver. Aja com cordialidade e respeito.

3- VITORIOSO: Já venci de todas maneiras possíveis. Já me senti ofendido antes da luta por adversários (pouquíssimos, felizmente), o que é a situação mais difícil. Bem, o que se fazer após vencer? Será que gritar na cara do adversário, será que pular exageradamente na frente do oponente ou mesmo lhe xingar vai anular o ocorrido? Não. Então não há necessidade de fazer. Após vencer, levante, aperte a mão de seu adversário e lhe dê um abraço. É demais para você? Ok! Levante e lhe faça um cumprimento marcial. Ainda é demais? Então não compita, pois é preciso aprender sobre o significado de humildade, honra e respeito, conforme já falamos.

Alguém já viu, salvo exceções, posturas de humildade, honra e respeito serem criticadas? Dificilmente. Então esse deve ser o comportamento dos competidores. Sempre. E banalizarmos isso tem levado a comportamentos altamente criticáveis, desnecessários e, mesmo, agressivos. Se não retornarmos para as origens e reais significados das competições, continuaremos a termos péssimos exemplos por aí. E se a competição valer dinheiro é ótimo! Mas que continue com todo respeito necessário para que aja competições saudáveis e técnicas.

Bons treinos com muita humildade, honra, respeito e paz!!!

Qual sua reação

Curtir Curtir
0
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 1

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Competidores! Seja na vitória ou na derrota, tenham honra e respeito

log in

reset password

Voltar para
log in