Coisas que você precisa saber sobre o primeiro campeonato


No último final de semana, eu participei do meu primeiro campeonato (Circuito ABC de Jiu jitsu) e percebi que existem muitas coisas que eu gostaria que tivessem me dito antes de enfrentar esse momento tão desafiador.

A faixa branca é sua primeira etapa na longa caminhada do jiu-jitsu, então é nela que você terá muitas das suas primeiras experiências na arte suave. Os mais experientes dizem que é a melhor faixa para enfrentar os campeonatos, afinal é com ela que você poderá arriscar, acertar e errar o quanto você quiser. É a faixa das descobertas e percepções sobre o jiu-jitsu, sobre você, seu potencial etc. Leia mais sobre o faixa branca AQUI.

Primeiramente, você precisa saber que o medo é normal. É um estado de alerta que aparece geralmente quando nos sentimos ameaçados tanto fisicamente como psicologicamente. Ele também pode ser entendido como uma proteção natural do ser humano para situações de risco em geral. Por esse motivo, o define como primeira e principal barreira para participar pela primeira vez de um campeonato.

Você já ouviu falar que até mesmo os lutadores famosos, aqueles que estão sempre em campeonatos sentem medo e aquele famoso frio na barriga antes de uma luta? Eu ouvi muito essa história e de certa forma acho que isso me encorajou. E coragem é uma coisa que a gente precisa mesmo, pois o medo fala bem alto nessas horas. É preciso ter muita coragem para tomar essa decisão de participar e fazer a inscrição, principalmente quando estamos falando da “primeira vez”.

“Tenho um pouco de medo: medo ainda de me entregar, pois o próximo instante é desconhecido.” 

Leve em consideração que você pode até ter acompanhado sua equipe em alguns campeonatos por aí, mas a sensação de entrar no tatame para lutar com alguém desconhecido é totalmente diferente de apenas estar lá dando forças para alguém. Essa sensação ainda é escura para você, então é mais do que normal que a gente sinta muito medo do que está por vir. Imagine milhões de possibilidades que podem acontecer na hora da luta, crie estratégias e comece a perceber onde você precisa de mais atenção.

É aí que o desafio do campeonato fica melhor, pois ele se tornará uma sala de aula de onde você poderá tirar lições para a vida toda. Acredite, se você vacilar num campeonato, a probabilidade de ficar muito bom no golpe que o levar à derrota é grande. E é extremamente importante que isso aconteça, afinal esse é um sinal de que você realmente aprendeu alguma coisa e evoluiu como atleta. .

A segunda lição importante para aqueles que querem iniciar em campeonatos é entender que a sua mente tem muito poder sobre você, e o tempo todo, desde a inscrição até o fim da última luta, você precisará mostrar a ela que quem manda nesse corpinho é você!

Como já disse, sofro muito com crises de ansiedade desde criança, então não era novidade para mim que nessa etapa pré-campeonato eu precisaria preparar muito bem o meu psicológico para conseguir colocar em prática tudo o que aprendi nos treinos esse tempo todo.

A primeira coisa que me ajudou com isso foi entender que eu estava entrando nessa para viver uma nova experiência. Eu não sou uma atleta profissional, logo não precisaria me cobrar como tal. Encare o campeonato como uma extensão do seu treino que te ajudará a perceber erros e acertos.

É claro que ninguém entra num campeonato para perder, mas talvez se acostumar com essa ideia seja uma boa pedida, afinal suas chances são de 50%, assim como as do seu adversário. Eu não me sentia nem um pouco preparada para ganhar um campeonato, mas fui na intenção de conhecer essa sensação pela qual os atletas se apaixonam. Então percebi que se eu perdesse estaria tudo bem, voltaria para casa com mais experiência e cheia de posições para aperfeiçoar para o próximo.

Depois que fiz a minha inscrição eu já estava realmente me sentindo uma vitoriosa só por ter conseguido enfrentar essa primeira barreira. Se você vai para um campeonato, você já é vitoriosa (o) só por ter dado a “cara a tapa”. Enquanto muitas pessoas vão criticar, você estará se preparando e evoluindo. Pegue pesado nos treinos, dê o seu melhor e se orgulhe disso, de quem você é. Você é corajosa (o)!

A meditação também se tornou uma aliada nesse momento. Como era de se esperar, eu não fiquei nada bem durante a noite que antecedia o campeonato e, praticamente não consegui dormir. Quando levantei de manhã pensei que talvez não fosse conseguir encarar dessa vez. Fiquei na cama por mais um tempo até que decidi tomar um banho e depois fiquei por mais ou menos 30 minutos em meditação. Depois disso, meu corpo já estava um pouco melhor e a mente estava sã o suficiente para me fazer tomar mais uma dose de coragem e ir para o ginásio.

Chegamos à terceira lição do campeonato: as dietas. Uma das principais coisas que notei quando comecei a me relacionar com competidores foi que existe um trabalho árduo desses atletas para lutar em categorias específicas. Nesses casos, as dietas são necessárias, mas se você está começando agora, é legal dar uma olhada nas categorias do campeonato e ver em qual delas você se encaixa no momento.

Não se preocupe nesse momento com a perda ou ganho de peso, pois terá muita coisa na sua cabeça para se preocupar. As mudanças de categoria são para atletas mais experientes e que já encararam o desafio do peso e por isso resolveram encarar novos, e se ainda é o seu primeiro, você não conhece outras categorias, então enfrente um desafio de cada vez. Mas se mesmo assim você achar que precisa de uma dieta, seja para engordar ou emagrecer, lembre-se que é indicado o acompanhamento de um nutricionista para que você não diminua o seu rendimento nas lutas.

O quarto ponto importante para prestar atenção no seu primeiro campeonato é com a “torcida”. É muito legal ter seus amigos, sua equipe, família etc. para te assistir, mas isso também pode te deixar mais nervosa (o) e com o pensamento de não poder decepcionar nenhuma daquelas pessoas que doaram tempo para estar ali durante horas aguardando sua luta. Reflita sobre o quanto isso te afeta e sobre o entendimento de todas aquelas pessoas ali.

No meu caso, tive apenas meu marido que treina comigo, me dá dicas, me auxilia nas posições etc. Sabia que não existiria julgamentos ou extrema cobrança e isso me deu mais segurança para estar ali. Logo pela manhã meu Mestre também enviou uma mensagem dizendo o quanto isso seria bom para a minha evolução e que naquele momento existia zero de obrigação minha ali além de curtir o momento.

Tenho certeza de que esse foi o primeiro campeonato de muitos e que cada um deles será especial e trará novos aprendizados, então se você estava pensando sobre a possibilidade de enfrentar o seu primeiro: siga em frente! Se você enfrenta campeonatos, você é um campeã.

Oss.

Leia também:
Sobre ganhar e perder;

Qual sua reação

Curtir Curtir
3
Curtir
Amei Amei
3
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
3
uau
Triste Triste
1
Triste
Grr Grr
1
Grr

Comments 4

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Tá chegando o meu primeiro, estou uma pilha! Mas vamos ver né… Pensar como uma oportunidade de aprendizado pode me ajudar a acalmar meus nervos… obrigada pelo texto!

  2. Muito bacana seu texto, Letícia. Apesar de estar com 31 anos comecei o jiu há menos de um ano e estou indo para o meu segundo campeonato. Às vezes nos sentimos sós nesse sentimento de insegurança e ansiedade, é muito bom saber que todos passam por isso. Também pratico meditação, que tem me ajudado. OSS

Coisas que você precisa saber sobre o primeiro campeonato

log in

reset password

Voltar para
log in