O Jiu Jitsu contra a depressão


Que o jiu jitsu traz diversos benefícios à saúde física, isso já é de nosso conhecimento. Mas, e para a saúde mental, você já parou para pensar em quais são os benefícios que o treino de jiu jitsu nos proporciona? Hoje quero relatar minha própria experiência, pois tive depressão com um tratamento de nove anos, e acreditem, o jiu jitsu tem se tornado o meu medicamento, um grande aliado, que foi aprovado pelo meu médico (ressaltando que não abandonei o tratamento) e aos poucos a arte suave transforma a minha vida.

Todos sabemos que as atividades físicas liberam serotonina, baixam o nível de stress, melhoram o humor; isso é fato constatado em inúmeros estudos científicos. Mas, além disso, acrescento que o jiu jitsu ameniza e até acaba com os principais sintomas da depressão. Um deles é o medo (pânico), talvez de uma situação traumática, um período de stress ou até mesmo de não ser aceito pela sociedade devido a doença, nesse caso a sociedade pode ser preconceituosa e até cruel com quem tem a depressão.

Acreditem, quem passa pela depressão se sente inferior e até indigno de receber atenção, e isso se perde com a receptividade do dojo e com verdadeiros amigos “psicólogos” que temos lá dentro, onde uma conversa depois do treino alivia um peso enorme no coração. Só quem treina sabe como é, criamos uma segunda família, e este sentimento de acolhimento e aceitação é de suma importância para quem passa pelo drama da depressão.

Com o uso de medicamentos controlados, perde-se um pouco da concentração e até a memória fica um tanto quanto fraca, mas com a perseverança nos treinos, as repetições de posição, e o auto conhecimento corporal aprendemos a focar nossa atenção, e forçamos a memória a trabalhar, depois de um tempo, a cabeça volta a funcionar como nova. Quando uma pessoa está deprimida, o sentimento de culpa é quase que constante, nos sentimos incapazes, e passamos a ter certa aversão ao convívio social, preferindo o isolamento.

Com os treinos aprendemos que somos capazes, e percebemos que com perseverança vencemos qualquer obstáculo. O jiu jitsu é uma atividade que nos obriga a ter um convívio social, no princípio é difícil conviver com tanta gente nova, mas depois de pouco tempo nos sentimos em casa. E aquele sentimento ruim, acaba que diminuindo. Outro sintoma é a instabilidade emocional, tipo TPM só que piorada. Ora alegre, ora triste, animada, desanimada, e este turbilhão de sentimentos gera uma estafa emocional, mas com o tempo, e a força de vontade a pessoa aprende aos poucos a equilibrar tudo isso, pois até nos treinos temos que saber a hora certa de fazer força, para que não haja um desgaste excessivo e no final sermos vencidas pelo cansaço, e este aprendizado levamos para todas as áreas da vida.

Não posso dizer que o jiu jtsu faz milagres, que ao entrar no tatame, todos os problemas somem, todos os sentimentos ruins desparecem. Posso apenas dizer que a batalha contra a depressão é diária, assim como li em um livro certa vez: “Dentro de mim existem dois lobos. O lobo do ódio e o lobo do amor. Ambos disputam o poder sobre mim, qual lobo vence? Aquele que eu alimento”. Então é válido usar o jiu jitsu como um alimento para fortalecer o lobo do amor. A depressão conhecida também como a doença da alma só poderá ser vencida por você, que trava a batalha contra ela, não há remédios, médicos ou terapias que façam o esforço que é seu.

Cada dia de treino é uma batalha nova, onde o final é compensador. Haverá dias de dor, dias de choro, mas a recompensa melhor está sendo colhida, o auto conhecimento e a capacidade de fazer o que antes você não fazia. Hoje olhando pra trás percebo o quanto mudei em tão pouco tempo, e sei que a arte suave foi responsável por boa parte da minha mudança, mas o ponto de partida e a vontade de ser melhor partiu de dentro de mim, e todos os dias pela manhã, quando acordo, trago o pensamento que sou vencedora e sou capaz de me transformar em alguém melhor.

Se eu fui capaz de mudar, se eu consegui com orientação médica ir parando com cada medicamento e ir limpando o meu organismos de químicas, qualquer outra pessoa é capaz. Basta acreditar em si mesmo, e por mais lento que seja o tratamento, não desistir nunca. Treine, erre, volte a treinar, com vontade ou com desânimo, a vida vale a pena, o jiu jitsu nos ensina a viver, então, estude-o, treine-o, e perceba ele transformando sua vida aos poucos, de maneira efetiva e quando você menos esperar, terá vencido mais uma fase desta luta chamada vida.⁠⁠⁠⁠

Qual sua reação

Curtir Curtir
1
Curtir
Amei Amei
6
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 11

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Parabéns à atleta Aline Silva, vencedora na vida e nos tatames, por esse inteligente, sincero, corajoso e inspirador artigo..Parabéns a BJJ Girls Mag por incentivar essas iniciativas…OSS

  2. Parabéns pelo texto Aline! Que legal vc compartilhar essa suas experiência. Estou passando exatamente por isso nesse momento! É bem difícil, mas tenho certeza que vou conseguir e não vou desistir!

  3. Olha sou muito ansioso comecei a pratica do jj a dois meses mas acabei tendo um aumento da ansiedade e uma baixa na energia gostaria saber se de inicio esta ansiedade e normal?

    1. Olá Julio, sou colunista da Bjjgirlsmag. Já escrevi um texto a respeito de estresse e ansiedade, o link está logo a cima. Então, hoje este é um problema de grande preocupação da OMS, Organização Mundial de Saúde, e afeta 33% da população mundial. De acordo com o que você relata, seu estado altera pós treino e possui características do que o Robert S. Weinberg, no livro Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício indica como ansiedade-traço, que é um estado de ansiedade relacionado a personalidade do atleta ou, como você responde a certas circunstâncias que ocorrem no seu dia. Sobre sua baixa de energia, é preciso que você observe sua rotina de treino, repouso e alimentação. Um programa de treinamento desprendido destes fatores, contribuem para um desânimo ou desgaste físico. No mais, se seu estado não melhorar você tem que procurar um especialista, que vai fazer uma análise mais apurada e te diagnosticar de acordo com o seu caso. Tanto o psicólogo como o nutricionista. Espero poder ter te ajudado! Oss!

O Jiu Jitsu contra a depressão

log in

reset password

Voltar para
log in