Meninas no Tatame – Graduação Verde


Enfim, chegou a tão sonhada faixa verde! A graduação que antecede a temida e responsável faixa azul. Foram anos de treinos intensos, dietas regradas, disciplina e, apesar de muito nova, essas garotas exercem uma responsabilidade imensa! Elas se dedicaram desde muito cedo e agora se veem diante da fase adulta.

A faixa azul vem como o prêmio de ter se dedicado inteiramente as graduações anteriores. Na faixa verde, você adquire uma base perfeita, afinal, não há mais espaços para “estou com preguiça”, “o treino não é tão importante”, “minhas unhas estão quebradas” etc. A faixa verde te ensina a ser uma guerreira, ter os pés no chão e a cabeça nas nuvens; te ensina a sonhar alto e a lutar cada vez mais por seus objetivos. A faixa verde é uma guerreira! Uma lutadora pronta para a vida e para receber suas vitórias por mérito.

Para conhecermos melhor o mundo dessas sinistras mirins, trouxe para nosso bate-papo de hoje a guerreira Maria Mariana Campos da Rocha, 14 anos, faixa verde da equipe Vicente Júnior – Alagoas. Divirta-se com o nosso diálogo!

Bjj Girls Mag: Através de quem você começou a praticar Jiu-Jitsu?

Mariana Rocha: Através da minha mãe, ela começou a praticar Jiu-Jitsu para perder peso, e eu a acompanhava. Então, decidi seguir a arte também.

Bjj Girls Mag: Desde o início você recebeu apoio dos pais e da família? Houve algum incentivo?

Mariana Rocha: No início, houve certa repreensão por parte da minha família, por conta de nossa religião. Mas depois, fui bem aceita.

Bjj Girls Mag: O que te motiva?

Mariana Rocha: As competições, com certeza! Pretendo viver da arte suave independente das dificuldades.

Bjj Girls Mag: Encontra dificuldades em conseguir patrocínio? Por quê?

Mariana Rocha: Então, é bem difícil por falta de oportunidade e credibilidade por conta da minha graduação e idade, me acham muito nova, mas não sabem a responsabilidade que tenho com o Jiu-Jitsu.

Bjj Gilrs Mag: Para você, o que representa sua graduação?

Mariana Rocha: Com certeza, uma preparação para a faixa azul. Procuro sempre evoluir nas atividades e nos treinos impostos.

Bjj Girls Mag: O que você pensa sobre o fato da categoria infanto-juvenil não receber prêmio em dinheiro?

Mariana Rocha: Penso não ser correto, pois treinamos como as demais graduações, malhamos e seguimos dietas para nos mantermos no peso. Merecemos reconhecimento.

A Mariana Rocha conclui a matéria com uma boa mensagem de reflexão:

“Ser faixa verde é me superar a cada treino, independente dos obstáculos. Procurando sempre evoluir, apesar das circunstâncias, e me preparar a cada dia para receber a tão sonhada faixa azul. Estabelecendo, assim, honra e mérito na minha graduação. Oss!”

Finalizamos, aqui, a nossa série de matérias sobre as graduações mirins. Foi um enorme prazer compartilhar com vocês um pouco do cotidiano de cada uma dessas pequenas guerreiras que muitos não conhecem, mas que se são incrivelmente admiráveis! Oss.

Leia também:

Qual sua reação

Curtir Curtir
0
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meninas no Tatame – Graduação Verde

log in

reset password

Voltar para
log in