Sobre o oponente: sem ele, você não teria jiu jitsu


Toda luta, para acontecer, precisa de duas pessoas. O oponente, seja o parceiro de treino, ou aquele com quem você irá competir, são pessoas pelas quais devemos aprender a ser gratos. Ao participar de um campeonato, o respeito é uma das coisas mais esportivas e bacanas de se ver. O cumprimento ao começar o combate, o abraço ao terminar, são coisas que sempre devem ser alimentadas, principalmente entre nós mulheres, entre as que as a cultura sempre alimenta a falsa ideia de que somos inimigas.

Uma reflexão basta para entendermos: um oponente não é um inimigo. O oponente é aquele que te ajuda a entender suas falhas e seus aprimoramentos no jiu jitsu. O oponente é aquele que pode te fazer enxergar em quais pontos você deve melhorar. Sem o oponente, o seu jiu jitsu não seria nada. Afinal, para que o jiu jitsu aconteça, você depende de outra pessoa.

Se há um inimigo nessa história toda, somos nós mesmos e nosso pessimismo. Apenas nós e nosso pensamento. E combater nossos pensamentos negativos é o maior desafio, porque é constante. Se você se descuidar, cairá na ideia de se comparar com o outro, de querer ser melhor que o outro, quando, na realidade, o jiu jitsu te ensina a buscar sempre a se superar, a ser melhor do que você foi ontem, melhor do que você é hoje.

Felizmente, em todos os campeonatos que participei, na maioria houve muito respeito e muita alegria entre as mulheres, a alegria de terem a oportunidade de compartilhar o mesmo tatame numa competição. O reconhecimento de que quanto mais mulheres naquele espaço, mais chances temos de crescer no esporte se torna cada vez mais fortificado, principalmente nas amizades que acabamos construindo enquanto estamos na concentração, aguardando nossa vez de competir. Contudo, infelizmente também há aquelas pessoas que acreditam estar lidando com um inimigo. Que são completamente arrogantes em suas posturas. Que não se importam se o seu oponente se machucou feio, quando o machucam. Às vezes, machucar é até intencional para algumas pessoas.

Sabemos que o Jiu Jitsu é um esporte intenso. Sabemos que estamos constantemente sujeitos a contusões e fraturas, principalmente em campeonatos, onde a adrenalina é alta. Sabemos que a luta é dura, mesmo que se chame “arte suave” e que também podemos acabar machucando um oponente. Mas, um pedido de desculpas, o respeito, um aperto de mão sincero são coisas fundamentais. Você não precisa se tornar melhor amigo do seu oponente, mas precisa respeitá-lo, já que sem ele, não haveria combate. Já que sem ele, você não teria disputa por uma medalha. Já que, principalmente para o universo feminino especificamente, quanto menos mulheres no esporte, pior para nós mesmas. Todas saímos perdendo. E sermos hostis só dificulta o acesso de mais mulheres a terem coragem de competir, a terem coragem de treinar.

Vale a reflexão: o que seria do seu jiu jitsu, se não fosse o seu parceiro de treino? O que seria de você no campeonato, se não houvesse oponentes? Mais respeito entre nós. Só iremos crescer e aprender mais com tudo isso.

Boa semana à todos!

Oss!

[Pra você que gosta de musculação: estamos com um CUPOM DE DESCONTO na HeavySupps: digite: BJJGIRLS  e ganhe 10% de desconto em qualquer produto individual!]

BANNER HEAVY SUPPS

Qual sua reação

Curtir Curtir
0
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 1

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o oponente: sem ele, você não teria jiu jitsu

log in

reset password

Voltar para
log in