O medo de competir


Você tem medo de competição? Conhece alguma parceira de treino que passa pela mesma situação? Mas se você passa por isso, saiba que é mais comum do que imaginamos. O medo vem por não nos sentirmos seguros no que fazemos, ou por simples palavras que nos desmotivaram a tomar essa iniciativa de competir, que é tão importante para nossa evolução. Saiba que você é capaz de vencer os obstáculos. O BJJ GIRLS MAG fez essa matéria especialmente pra você repensar esse medo.

Que o jiu jitsu é a arte mais apaixonante que existe isso não é novidade. É comum encontramos praticantes de jiu jitsu que não queiram competir, e apenas praticam bjj por hobby ou para manter o condicionamento físico. Mas você já parou pra pensar que mesmo os praticantes do bjj que treinam há tempos e competem sempre, ficam inseguros às vésperas de um campeonato, pois nunca se sentem preparados? Ou acham que os golpes que aprenderam não estão tão afiados assim, parece inacreditável não é mesmo? Se pararmos pra pensar, podemos nos sentir seguros do que fazemos, treinamos cinco ou mais vezes por semana para isso.

Por que se tem medo de competir?

Só de ouvir a palavra campeonato de jiu jitsu, já me dá certo medo, um frio na barriga, mil pensamentos preenchem minha cabeça e mesmo com um bom tempo de jiu jitsu e treino não me acho capaz de competir. O medo de perder, de ser finalizado, medo de lutar com alguém que tenha mais tempo de jiu jitsu do que eu ou mais experiência em competição; medo que meus amigos e professor confiem em mim, apostem na minha vitória, e eu os decepcione perdendo, ou fazendo uma luta ruim.

Procurei fazer milhares de coisas para minimizar o medo ou sumir de vez com ele, principalmente assistir de campeonatos, ver como funciona, a tensão, questões de pontuação, conhecer as garotas da minha categoria que talvez em um desses campeonatos pudesse ser minha oponente.

Perdi as contas de quantos campeonatos deixei passar por conta do meu medo, o medo de ser finalizada sem pena pela minha oponente, medo de quebrar um braço, de me machucar feio e ter que ficar afastada. Machucados no treino podem acontecer, mas pra mim é diferente, a vergonha de me machucar e perder, medo de simples golpes estarem ali estampados na minha cara e eu não fazer o mínimo movimento para finalizar meu oponente ou deixar o golpe passar e não perceber. Nos campeonatos que fui assistir para ajudar nessa minha terapia, percebi que, além de lutar, precisamos ouvir nosso professor e amigos falando enquanto lutamos, a opinião deles é fundamental, eles vêem posições que de dentro do tatame com toda pressão e gritaria não conseguimos perceber. E isso também pode ser uma outra dificuldade: conseguir ouvir tudo que se passa à minha volta.

O que fazer com o medo?

Primeiramente, devemos acreditar que o campeonato não é nenhum bicho de sete cabeças, e levá-lo como uma simples forma de testar seu jiu jitsu e conhecimento na arte. Campeonato é como se fosse um treino assistido por muitas pessoas onde você luta com alguém que se encaixa nas mesmas categoria e faixa que você. Deve evitar criar esperança de vitória e muito menos focar em pensamento de derrota, competir como se aquela fosse uma experiência única em sua vida, uma forma de agradecer ao seu oponente pela oportunidade de você conhecer a si mesmo, uma forma de testar suas quedas, guardas, armlock, podendo ajustar ou melhorar naquilo que te faltar.

Sinta-se seguro

Se preparar três meses antes, ou treinar já com o intuito de competir caso pense de imediato, sem correr o risco de sentir medo novamente, cuidar da alimentação, suplementação, funcional, pra ajudar no gás e controlar a respiração ofegante. Além disso, ouça sempre o mais graduado, ele sempre terá dicas do que fazer nos 5 minutos de luta, pra você poder dar o seu melhor.

Lutar em campeonato é importante!

Pisou no tatame pra competir? Essa é a prova de que você já evoluiu. Perder também é uma evolução, você vai melhorar em tudo que falhou. Quando o medo for embora, todas as outras coisas também irão embora: a ansiedade, a tristeza, o nervosismo. Procure guardar o dia em que você entrou no tatame pra competir como uma boa lembrança das coisas boas e simples que o jiu jitsu nos traz. Lembre-se de que tudo é passageiro, mesmo perdendo, sinta-se feliz e realizado, você venceu seu maior oponente, seu MEDO.

Supere seus próprios limites, para vencermos alguém, primeiro temos que nos superar vencendo nossos medos. Você é capaz!

E você, já sentiu medo de competição? Conte para nós.

Vamos superar nossos limites e vencer o medo.
Oss!

Qual sua reação

Curtir Curtir
1
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
1
Haha
uau uau
1
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
1
Grr

Comments 7

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Acho que se tivermos esperando estar preparados para competir, nunca vamos. Nunca vamos ter a certeza que vamos ganhar, nem nunca nos vamos sentir totalmente treinados, nem nunca vamos sem medo. O importante é ir… Dar o nosso melhor. Depois de ter acabado acredito que todos tenham gostado da experiência e do apoio da equipe. Já fui a muitos campeonatos… E continuo sempre a ter aquele “frio na barriga”. É bom, é sinal que estamos alerta.

  2. Adorei o testo, vou deixar aqui minha experiência… Comecei a trainar com 30 anos para emagrecer, em 1 ano passei de 120 para 95kg, depois disso com 2 anos de branca resolvi que teria que participar de um campeonato pois já iria para a azul e nada!!! Me inscrevi em um no interior de SP e meti a cara sozinho. Chegando próximo do evento dava frio na barriga, as mãos suavam muito, dor de barriga, vontade de ir no banheiro, etc. Quando chama o nome então nem se fale, subi no tatame tremendo igual vara verde. Perdi minha luta no peso por pontos e perdi no absoluto por finalização. Depois das lutas, fiz muitas amizades com outros lutadores, conversamos bastante e voltei pra casa satisfeito. Na azul a mesma coisa, fui pra outro campeonato no interior e vi o mesmo cara que ganhou de mim na branca também agora na azul. Perdi denovo, desta vez por finalização!!! Apesar das derrotas fico feliz pois fiz amizades boas inclusive com meu oponente, trocamos “figurinhas” inclusive pessoais, família, filhos, amigos, etc. Mesmo nunca tendo ganhado uma luta, fiquei feliz de participar e já me preparo para outro, tenho certeza que este medo logo vai passar e a experiência falará mais alto!!! oss

O medo de competir

log in

reset password

Voltar para
log in