Contato no Jiu-Jitsu


Uma das primeiras coisas que as pessoas percebem sobre o BJJ é que envolve muito contato. Nos abraçamos, nos apertamos, agarramos, amarramos, montamos, puxamos, empurramos, etc. Só separamos o suficiente para garantir nossa vantagem. Esse contato e essa proximidade fazem com que as barreiras que construímos, físicas ou emocionais, sejam destruídas.

O primeiro contato que fazemos no tatame é a saudação. Por que nos cumprimentamos? Para mostrar respeito com nossos professores e parceiros. Mas também para mostrar nossas boas intenções de não machucar nosso parceiro (seja nas aulas ou nas competições), de colaborar com sua técnica, e mostrar que confiamos que eles farão o mesmo. Isto não é novidade para você. O que é novidade é saber que não fazemos isso só pelo simbolismo. A interpretação desse contato vai além do protocolo.

Nossa pele tem sensores que podem interpretar o contato e reagir de acordo. Em nosso caso, toda vez que cumprimentamos estamos comunicando sentimentos como compaixão e gratidão, o que nos permite construir alianças cooperativas e fortalecer a reciprocidade, a segurança, e a confiança. O realmente interessante é que os cientistas conseguiram estudar o fenômeno mediante um experimento no qual, como resposta ao contato afetuoso, as pessoas liberaram uma hormona chamada de oxitocina, que tem um papel importante na formação de laços sociais.

Numa outra série de experimentos, dois estranhos foram separados por uma barreira física que deixava apenas uma abertura para os braços, e perceberam uma lista de emoções. Foi pedido que eles tentassem comunicar suas emoções, separadamente, através do contato. A outra pessoa tinha que adivinhar a emoção comunicada. A probabilidade deles adivinharem por acaso era de aproximadamente 8%. Porém, surpreendentemente, os participantes adivinhavam “compaixão” corretamente 60% das vezes. Sentimentos como gratidão, raiva, amor, medo foram adivinhados corretamente em mais de 50%.

Esses resultados explicam porque tantas amizades nascem tão rapidamente e envolvem tanta confiança entre os estudantes de BJJ.

Outra interpretação que podemos fazer através do contato está relacionada com a intenção física imediata. Mais contato resulta em maiores probabilidades de predizer os movimentos do oponente. Rickson Gracie explorou e ampliou esta interpretação e a incorporou no seu estilo, originando o chamado “Jiu Jitsu Invisível”.

As fundações desse entendimento do Jiu Jitsu estão na “conexão” com o oponente, que é a combinação de contato, movimento e rigidez, junto com outros conceptos. Segundo Rickson, quando fazemos essa conexão, transferimos nossa energia para nosso oponente, sem fazer tanta força, e podemos senti-la quando nosso movimento afeta o outro.

Esta prática não envolve técnicas novas, mas envolve muitos detalhes pequenos e quase imperceptíveis (por isso, o nome “invisível”) nas técnicas básicas para facilitar aquela transferência de energia e fechar os espaços de forma mais eficaz. O conhecimento dos detalhes permite determinar quando ou onde fazer a conexão, além de saber como quebrar as conexões feitas pelos oponentes para frustrá-los.

Para muitas pessoas, o que faz diferença ans faixas não é a quantidade de técnicas, mas a qualidade e a profundidade no entendimento respeito aos vários componentes e detalhes, como o contato, que fazem do Jiu Jitsu uma arte.

Para mais informações sobre a Ciência do Contato, seguem alguns links:

Como nosso sentido do tato afeita tudo o que fazemos

Os benefícios do tato

A Psicologia do Jiu Jitsu Brasileiro

Mais informação sobre o Jiu Jitsu Invisível

Qual sua reação

Curtir Curtir
0
Curtir
Amei Amei
0
Amei
Haha Haha
0
Haha
uau uau
0
uau
Triste Triste
0
Triste
Grr Grr
0
Grr

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Contato no Jiu-Jitsu

log in

reset password

Voltar para
log in